Sobre as mamis

Em 2009, mais precisamente em maio, uma história linda e emocionante, e que ainda rende muitos frutos começou. KKFARIA, THAN, LUMACO, ALINEADV, MARYNAGOD, CAROLP, WAN, ABERG, ALEPM, JOSILDA, ANNE_KAROL, ROLOPES, ROGROBA, ALINEMP e LADYROSE foram aos poucos se juntando e compartilhando emoções.

No começo éramos apelidos engraçados ou esquisitos, que se reuniam de vez em quando em um fórum público para tirar dúvidas a respeito dos sintomas iniciais da gravidez. Mas devagar foram virando nomes cheios de personalidade, expectativas, planos, ansiedade, desejos e muita esperança de que desse tudo certo. Juntas vivemos a emoção da primeira ultrassom, a expecativa da descoberta do sexo, a escolha do nome, a pesquisa de preços dos móveis, o planejamento dos quartos (lembra do projeto 3D do quarto da Sophia? Deu um banho nos nossos rascunhozinhos do floorplaner hehehe). A lista do enxoval conseguimos desenvolver uma pra meninos e uma pra meninas, e o número de meninas que nasceriam superou o de meninos (coitadinhos do FH, do Gabriel, do Victor Gabriel, dos Lucas e do Renan pra dar conta de tanta menininha bonita e fofa)!

Discutimos as raivas que passamos, as besteiras que ouvimos, os estresses que vivemos. O que fazer com nossos pets? Ora, até parece que vamos jogá-los fora né? Foi mais fácil nos unir pra arrumar argumentos e nos defender dessas besteiras (eu imagino a KK o que deve ter ouvido por causa dos gatinhos dela, os pets mais atingidos pela ignorância das pessoas). Também vivemos a tristeza de perder os bebês da Tha e da Alininha.  Tristeza essa superada com a chegada “dos Lucas” (olha a amizade forte aí, até o gosto pelo nome foi igual hehehe).

Quartinhos prontos, enxovais arrumados, roupinhas lavadas (a emoção do primeiro varal de roupinhas! Até hoje eu tenho essa foto!), agora só falta nascer né? Mas e o parto? Será normal ou cesárea? Novamente a união faz a força e um mix de exercícios, receitinhas caseiras, experiências pra estimular parto normal foram sendo trocados, e muitas de nós deu pra fazer longas caminhadas, agachamentos e tudo o mais possível pra garantir o sucesso desse momento especial (nessas horas eu fico imaginando AlineB, Lu, Maryna fazendo os agachamentos nos banheiros e as caminhadas pra chamar logo suas princesinhas hehehe). E o primeiro bebê da turminha nasceu! Com 2.500kg e 48cm, veio ao mundo no dia 24/11/2009 às 00h30min o Francisco Henrique. Tão pequeninho e fofo. Foi só o primeiro de muitos pequenininhos e fofos bebês, que começaram a nascer um atrás do outro. Cada nascimento gerava uma enorme expectativa uma nas outras, era uma ansiedade, como se cada uma de nós estivesse ali, presente na sala de espera do hospital, aguardando o tão sonhado nascimento. E no dia 04/02 então, que foram 2 nascimentos, quase que simultâneos da Camila e da Jade, a emoção foi ainda maior. Acho que da próxima vez a gente vai ter que fazer uma sala de espera virtual do parto pra gente ficar acompanhando esses nascimentos, que tal?

Agora, trocamos as experiências, as alegrias, as tristezas e as dificuldades de ser mãe. Não é fácil mesmo ser mãe, aliás, eu acho até que não deve nem existir tarefa mais difícil no mundo. Quando o filho resolve dar uma birra, ou quando simplesmente resolve não comer, ou não dormir do jeito que você ensinou, ai, que dá até tristeza, porque a gente não sabe o que fazer. Quando se tem dois filhos então, como algumas de nós já encarou (Than, Josilda, Robertas, Camila, Anne e as mais novas gravidinhas Maryna e Ale), complica mais ainda. E aí a gente pensa: o que é que eu fui fazer da minha vida? E na mesma hora vem aquele sentimento de culpa horroroso por ter pensado uma coisa dessas, e corre pro grupo pra desabafar esse pensamento horrível que eu acabei de ter, aff!!!

Mas é a mais deliciosa e compensadora das tarefas. Porque não tem preço e não tem nada igual no mundo que se compare com um sorrisão do seu filho no rosto, com aquele olhar de amor pra mamãe, pelo simples fato de você ser a mãe dele. Isso é impagável. Isso me faz chorar até hoje. É o que me move atualmente. E que eu sei que move cada uma de nós aqui.

Ser MAMIS é ser mãe, curtir essa tarefa especial, se dedicar incansavelmente, e é também ser amiga, nas horas boas e difíceis, mesmo quando nos enfrentamos quanto ao significado da palavra “amizade”. É por isso que acreditamos no poder de ser Mãe e Amiga para Sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...