sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Papo com a psicologa: A RETIRADA DA CHUPETA - by Cris Mara

Hoje trouxemos um artigo escrito pela mãe e psicologa Cristina Mara P Antunes que aborda sua experiencia em psicologia familiar para retirada da chupeta de crianças que resistem a esse episódio.

Sou uma pessoa apaixonada pelo desenvolvimento humano. Observo atentamente o comportamento das pessoas. Observo mais do que comento, claro. Caso contrário, seria uma indelicadeza e falta de ética. E numa dessas observações percebi o quanto é difícil mudar um habito, seja ele qual for...
 O comportamento infantil é a minha área preferida. Não sou expert, mas sou curiosa.
 E mudar o habito ou o comportamento infantil é difícil, requer paciência e determinação. Principalmente se for a retirada do bico (chupeta). Nossa, como é difícil. É o que escuto no consultório. Há pais que recusam oferecer a chupeta  para o bebê porque o momento da retirada será difícil. Há pais que também não oferecem para o bebê porque foram orientados pelos dentistas. Enfim, a questão aqui não é discutir se o uso é apropriado ou não. A questão é como retirar, como fazer com que a criança pare de chupar o bico. E nem estamos falando de chupar o dedo ou usar a mamadeira. Apenas o uso da chupeta.
 O bico sempre foi associado a ideia de deixar o bebê calmo, para parar de chorar, para os pais ficarem tranqüilos, por ser um objeto bonitinho, para o bebe dormir e por ai vai... São inúmeras as justificativas e cada família pensa de um jeito diferente. E eu? Respeito cada pensamento diferente, porque são histórias familiares diferentes.
 Não devemos esquecer que no mercado existem inúmeros modelos e marcas de chupetas.  São coloridas, grandes, pequenas, caras, baratas, com texturas diferentes, desenhos diferentes para meninos e meninas, enfim, um número infinito de marcas e modelos.Tem para todos os gostos e "bolsos".
Então: qual o momento para a retirada da chupeta?
Primeiro: os pais devem querer e estarem firmes neste propósito, pois não será fácil.
Segundo: quando começar o processo é melhor, para a criança e também para os pais, não interromper.
Qual a idade certa? Isso é uma questão discutível. Há crianças que se desinteressam espontaneamente em qualquer idade, há bebês e crianças que recusam o uso e há crianças que amam. São essas ultimas que merecem uma atenção diferenciada.
Até os 3 anos a criança passa por ganhos e perdas. Etapas fáceis e difíceis. Engatinhar, andar, correr, controle dos esfíncteres, dormir sozinho e por ai vai... E a chupeta pode virar um problema. Há crianças que se adaptam a vários modelos, outras adaptam a um único modelo, cor e tamanho. Quando perdem a chupeta, choram e não conseguem dormir direito. Pais costumam ter um de reserva em casos assim.
A dica é a seguinte:
1- Se a criança usa vários chupetas ao mesmo tempo, o ideal é que os pais comecem a reduzir na quantidade. Por exemplo: se a criança tem 4 tipos diferentes, os pais devem diminuir um a um. Geralmente no intervalo de uma semana a quinze dias para cada retirada. Não é necessário falar para a criança, pois ela poderá interessar ainda mais pelo o que será retirado. Então, vá diminuindo a variedade.
2- Diminua o uso durante o dia, não ofereça o bico a criança em nenhum momento. Ofereça um brinquedo, algo para beber e por ultimo se a criança começar a chorar demais, ofereça a chupeta  Não faça chantagem com a criança e nem troque a chupeta por outra coisa. Você poderá oferecer outra coisa e a criança poderá recusar. Ela tem esse direito. Não deixe a criança estressada ou com choro excessivo. Não é por aí...
3- Lembre-se que a duração de cada etapa depende de cada criança. Evite falar sobre esse assunto perto da criança e principalmente com a criança. Você deverá agir como se fosse um processo natural, sem pressa. O ideal é de uma semana a 10 dias para cada etapa. Se observar que a criança não está adaptada aumente os dias de adaptação. O sofrimento da criança será menor. Acredite!!!
4- O próximo passo é não lembrar ou oferecer o bico a noite, ao deitar. Se ela lembrar, tudo bem. Caso contrário, não ofereça, nao demonstre alegria pelo uso da chupeta. Seja imparcial da melhor forma possível.
5- Quando a criança estiver chupando apenas uma chupeta, o uso durante o dia é pequeno e, importante, se a criança dormir sem pedir  por mais de uma vez: esse é momento da retirada noturna.
6- Se a criança estiver freqüentando a escola, informe-os. Eles poderão atrapalhar,sem querer, porque não foram informados. Dessa forma, o processo deverá ser retomado onde houve esse problema. Isso só retardará o processo, mas nao será o fim.
Se a criança conseguir adormecer sem o uso é um sinal que o desmame já começou. Quanto tempo dura esse desmame? Nao há tempo definido.
Lembrando que há pais que tentam outras formas de retirada e alguns conseguem sucesso sim. Não
recomendo métodos mais ríspidos porque podem ficar registrados na memória da criança e futuramente poderá apresentar como um conflito. Lembre-se: poderá, não estou afirmando. Na psicologia, cada caso é único mesmo se o problema for o mesmo.
 Então a criança dormiu sem o bico. Ótimo!!! Mas, no dia seguinte isso poderá não ser assim. A criança poderá não conseguir dormir e aí? Dê o bico. Pais frustados, com certeza. Pois não fiquem. Estamos num processo, lembram? Recaídas acontecem sim.
Ajudem a criança a não pensar na chupeta. Mude um pouco a rotina para dormir. Se não toma banho para dormir, poderão tomar. Banho relaxa. Escolha brinquedos para dormirem juntos com a criança. Leiam histórias para a criança. Muitas crianças dormem durante a contação de histórias. Bastam deixar as luzes mais fracas como,por exemplo, o uso do abajour e fazer uma voz tranqüila e serena. É tiro e queda!!!!!! A criança poderá adormecer. E sem a chupeta!!!
Dediquem esse tempo ao seu filho.
Quando a criança conseguir dormir por 2 ou 3 noites sem a chupeta, não dê mais.
Ela pode acordar durante a noite chorando e pedindo... Ofereça água. Já atendi crianças que queriam tomar leite e outras que queriam água de coco. Os pais deram e obtiveram sucesso. E depois a criança conseguiu dormir a noite inteira sem pedir nada para beber.
Lembrem-se: a criança p ode chorar a noite,podei pedir o bico, pode ficar acordada, poderá ficar nervosa e irritada. Afinal de contas, é um desmame.
Sejam firmes, pacientes e conseguirão. Cantem para a criança dormir, contem historias de novo, deitem com a criança e assim que ela adormecer vá para o seu quarto. Esse choro dura geralmente de 3 a 5 dias, podendo chegar a uma semana.
No começo deste texto disse que os pais precisam estar firmes neste propósito. Por causa desta última etapa. Não é fácil. Poderá gerar algumas noites mal dormidas, mas a recompensa chegará.
Lembrem-se: a criança passou por um processo silencioso de retirada e venceu cada etapa. Ela está preparara para as noites sem o bico.
Algumas famílias preferem colocar essa última etapa em prática nas férias escolares ou de trabalho de um dos pais. Acho interessante essa postura. É sinal de compromisso assumido.
Espero ter contribuído para esse desmame. Não é um processo simples. Envolve compromisso e determinação. As vezes poderemos pensar que nunca terão sucesso, mas fiquem firmes. A conquista chegará.
Já atendi inúmeros casos clínicos e fiz exatamente essas orientações. Obtivemos sucessos.
É um desmame gradual, com o mínimo de estresse de ambas as partes: pais e crianças.
Tentem, sem medo de errar. Se for feito com carinho e determinação, o desmame acontecerá. Lembrem-se: o tempo é relativo!!!!!
E se vocês conseguirem sucesso, venham nos contar a sua experiência. Será sempre bem vinda.
Se precisarem esclarecer alguma dúvida, é só me perguntar que terei imenso prazer em ajudar.
Bjos
Cris Mara


A psicologa Cristina Mara já contribuiu em outra oportunidade no nosso blog, falando sobre depressão pós parto aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...