quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Os benefícios em seu filho conviver com crianças especiais - by Michele

A inclusão de crianças com algum tipo de deficiência em escolas regulares já é uma realidade. Em janeiro foi aprovado um projeto de lei que proíbe qualquer escola de rejeitar uma criança que possui capacidade intelectual para aprender a ser rejeitada pela escola. Pois pasmem amigas, muitas escolas recusam crianças especiais por diversos motivos banais, dentre eles, “não denegrir a imagem da escola”. Deus me livre meu filho estudar em uma escola cuja educadora pense desta forma e esteja mais preocupada com a reputação da sua instituição do que com meu filho, mas isso é outro assunto.

Devido a esses absurdos é que têm surgido tantas leis e projetos de leis em defesa da criança/pessoa com deficiência.

Hoje já podemos ver nas escolares regulares crianças autistas, crianças com deficiência visual ou auditiva, com síndrome de down estudando junto com crianças “normais”.

De um lado os pais que conquistaram esse prêmio se vêem felizes por este direito adquirido, agora por lei. Mas e do outro, será que os pais das crianças “normais” sabem os benefícios de seu filho conviver com uma criança especial?

Eu penso que existem muitos benefícios, mas gostaria de destacar 3 deles que eu considero mais importante nessa convivência com esses verdadeiros anjinhos.

1. Seu filho aprenderá a respeitar as diferenças
apnendenovaodessa.blogspot.com
Taí um ponto super importante e que infelizmente muitos pais erram. É comum uma criança caçoar de outra por ser diferente, usar óculos, ser gordinho, baixinho, possuir uma deficiência mas essa prática não é louvável. Então cabe a nós pais ensinarmos nossos filhos a linda diversidade que existe entre os seres humanos e a respeitarem cada uma delas.

2. Seu filho aprenderá o valor de ajudar o próximo
Conheci um menininho lindo em um casamento, deficiente físico, que em sua cadeira de rodas corria e brincava com as crianças com uma alegria contagiante, inspiradora. Pra ele não importava a limitação de não conseguir andar e para as demais crianças isso não o impedia de brincar também. E eu não estranharia se para locomover-se, alguma criança empurrasse a cadeira de rodas dele. Ajudar ao próximo é um valor tão importante que deve ser ensinado desde a infância. E convivendo com uma criança com necessidades especiais, seu filho aprenderá a importar-se e a ajudar os coleguinhas a superarem cada limitação, seja ela física, emocional ou intelectual.

3. Seu filho aprenderá que não existe apenas uma forma de brincar, e isso o tornará mais criativo
Estive observando minha sobrinha de 7 anos brincando com seu irmão Kauã que após uma meningite perdeu a audição. A Kamilly não é muito sociável e possui um grupo seleto de coleguinhas e ela sabe como brincar com suas colegas e como brincar com seu irmão, que ainda não fala mas é tão ativo quanto ela. É um grande estímulo à criatividade pois ela aprenderá que existem diversas maneiras de se brincar, desenhar, pintar,  tudo isso para que seu coleguinha possa interagir, se divertir junto com ela.


Eu poderia citar diversos desses benefícios mas foquei nesses 3 que considero os mais importantes e gostaria de aconselhar a vocês pais que conversem com seus filhos sobre este assunto, pergunte o que eles acham sobre isso, encoraje-o a ajudar e incentivar os coleguinhas, independente de ele possuir uma deficiência ou não. Desta forma, ensinamos um dos principais valores a serem impressos em nossos filhos que é o amor ao próximo.

E você papai e mamãe, não tema que esta amizade e convivência vá diminuir a capacidade intelectual do seu filho. Alguns pais acham que convivendo com crianças “menos inteligentes”, seus filhos se tornarão como estes, mas essa nada mais é do que uma visão muito preconceituosa. Todos nós temos algo a aprender e a ensinar, independente do nosso nível intelectual e de nossas habilidades. Crescendo com este pensamento, nossos filhos tendem a crescer com uma visão mais ampla da vida e com muito menos preconceito.

Aproveite essa oportunidade de gerar algo lindo em seu filho que é a compaixão e a entender que nessa vida nada somos, nada temos, nada levamos e o que importa são as marcas que deixamos nas pessoas e que elas imprimem em nós.

Ensine e encoraje seu filho. Com isto, certamente ele já crescerá respeitando, compreendendo e não se importando com as diferenças.

5 comentários:

  1. Muito importante tocar nesse assunto, Michele. Infelizmente tem muito pai e mãe por aí que acha melhor evitar que o filho tenha uma convivência com uma criança especial. Estão sendo preconceituosos, ignorantes e pequenos. Ao invés de aproveitar a oportunidade para ensinar ao filho como se portar diante de situações como essas, onde as crianças só tem a ganhar de ambos os lados, preferem agir movidos pelo preconceito. Uma pena que o mundo esteja cheio de gente que pensa assim, gente que só olha para o próprio umbigo.
    As pessoas estão muito preocupadas em ensinar aos filhos a dizer um "obrigado" após ganhar uma bala, enquanto ensinamentos grandes como a de brincar com uma criança especial são esquecidas.

    Que a educação seja mais do que isso.
    Parabéns pelo artigo.

    ResponderExcluir
  2. Meu sobrinho é autista e acho linda a maneira com que ele se relaciona com a minha Isabela...eles se entendem, e um faz muito bem ao outro, quando estão juntos é só festa!!!

    ResponderExcluir
  3. Que legal Than! É lindo de se ver né?

    ResponderExcluir
  4. Muito bom Mi, é de fundamental importância sim nossos pequenos aprenderem a respeitar o próximo... e os pequenos são tão sinceros e inocentes que uma amizade assim é tão pura, que nós adultos aprendemos com eles né... Hoje conheci na piscina do condomínio um menininho anão, deve ter seus 5 anos de idade, o Miguel ficou super amigo dele, e que diferença fez pra ele? Nenhuma, adorei ver os dois brincando...

    ResponderExcluir
  5. Lindo isso Deia!
    Abordei esse tema por ouvir de um pai que tirou a filha da escola porque tinha crianças deficientes demais e isso tornaria a filha dele uma retardada. Juro que ele disse exatamente com essas palavras.
    Que bom que ainda existem pais que pensam diferente :)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...