terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Educação Sexual - by Ro Groba


delmamoraes.blogspot.com

Olá leitores!!

Hoje o assunto é polêmico!! Como falar sobre sexualidade com as crianças.... Muitas opiniões aparecem diante desse tema mas como responder aquelas perguntinhas, quando começar a responder e como responder.

Aqui em casa tem um livrinho bem interessante sobre o assunto; explica  as coisas de maneira simples mas encontrei um porém nele, fala que o sexo é como cócegas. Aí fiquei com o pé atrás, do jeito que o mundo é hoje não posso deixar minhas filhas acharem que é bom como uma cosquinha...Tem muita gente ruim por aí!!!
Como minha mais velha já me fez algumas perguntas resolvi ir mais fundo para saber quando e como responder de acordo com sua maturidade.

Li muitas coisas na internet, conversei com mães de coleguinhas da escola e encontrei um livro antigo que tinha aqui em casa que tem boas dicas. E vou compartilhar com vocês!!!

pescm.blogspot.com

Devo contar a meu filho os fatos sobre o sexo e reprodução?

Sim, se você não o fizer ele descobrirá de outra forma. Não há motivo para esconder de seu filho informações sobre reprodução e sexo. Muitas pessoas não o fazem simplesmente pelo fato de não saber como fazê-lo; alguns acham que o conhecimento prematuro do assunto pode ter um efeito adverso.
Muitos pais não foram bem preparados para lidar com isso pelos próprios pais e sentem dificuldade em passar adiante o que aprenderam; apresentar informações erradas para acalmar a curiosidade do filho e protelar uma conversa direta sobre o assunto não adianta com crianças inteligentes, pois as cegonhas são difíceis de encontrar e nunca se viu um balcão de venda de bebês. Então é importante estar bem informado porque é vital para a educação de seus filhos, use o conhecimento adquirido em leituras ou pesquisas (não apenas a sua experiência) para transmitir a seu filho as informações de acordo com o nível de interesse dele.

Existe uma diferença entre descrever os fatos da reprodução e descrever as sensações de sexo?

Sim, e é importante reconhecer a diferença. Quando a maioria das criancinhas começa a fazer perguntas, estão perguntando sobre reprodução e não sobre as sensações decorrentes do sexo. Muitos pais não sabem separar e responder corretamente quando a criança chega com a primeira pergunta e acabam despejando muita informação de uma só vez. E isso pode ser prejudicial pois a criança pode não estar preparada para receber toda aquela informação!!  A oportunidade para falar sobre o sexo em si surgirá, e aí sim será o momento de falar sobre sentimentos de amor e atração física. As crianças querem fatos concretos para que possam entender como se faz ou onde se faz ou o que se faz.

É prejudicial a meu filho aprender os fatos de outra pessoa que não os pais?

Sim, essas informações são muito importantes para o desenvolvimento e os pais são as pessoas certas para isso. Se os pais evitarem conversar a respeito de sexo e reprodução com os filhos, podem formar a idéia de que é "proibido", "sujo" ou "inaceitável" tocar no assunto. Isso dá aos pais a chance de saber o que o filho já sabe e o quanto sabe e ajudá-lo a esclarecer dúvidas; e o mais importante de tudo é que assim os pais podem filtrar as informações e transmiti-las de acordo com as perguntas que a criança fizer.
A escola também pode ajudar transmitindo algumas informações sobre reprodução, mas cabe aos pais controlarem o que entra de informação.

Quanto devo falar ao meu filho?

Comece quando as perguntas surgirem, muitas começam a perguntar muito cedo e as primeiras perguntas geralmente são muito diretas e simples: "De onde eu vim?"; " De onde vem os bebês?" Assim que as perguntas surgirem, responda-as!!!

O que devo contar?

Depende da idade da criança ao perguntar, mas sempre responda com franqueza e de forma que ela possa entender. Essas respostas precisam eliminar qualquer possibilidade da criança entender mal e criar confusões e sua cabeça.
Um exemplo disso é contar " que uma semente é plantada na barriga da mãe", essa explicação tem um erro grave que podem gerar muita confusão na cabecinha da criança e novas perguntas. Primeiro, quando você explica que "uma semente é plantada", a criança pode imaginar alguém pegando a semente na mão e plantando com uma colher de jardineiro. Afinal esse é o tipo de plantio que a criança conhece!! Uma mãe disse que a semente era plantada mas não com uma pá e aí já veio a nova pergunta: "Mas como a semente é plantada então?"
Muitos pais também tem medo de usar as palavras vagina e pênis para descrever os órgãos sexuais. Não só são palavras apropriadas, como devem ser usadas desde o princípio para não criar confusões mais tarde.

O primeiro contato de meu filho com fatos de reprodução deve envolver seres humanos?

Sim, muitos pais acham mais fácil contar a respeito dos passarinhos e outros bichinhos. Ou lêem livros sobre cães e gatos na esperança que esse método purifique as informações a respeito da reprodução e afaste os fatos de qualquer sentimento sexual.
Porém a maioria das crianças não está interessada em passarinhos ou qualquer outro bichinho, quer saber de fatos mais concretos sobre de onde ela veio. Fugir do assunto e usar artifícios não funcionam com as crianças que são muito espertas e curiosas!!!

Quanto devo contar a meu filho de cada vez?

De uma maneira geral as respostas devem satisfazer a pergunta do momento, e a curiosidade trazida no momento da conversa. Não há uma receitinha de bolo para isso, cada um conhece o filho que tem e o quão maduro está para entender as coisas.
Uma criança média pode entender a seguinte apresentação:
           "Um bebê cresce de uma semente como uma fruta. A semente cresce no útero da mãe, que fica perto da barriga. A mãe tem muitas sementes (o que ajuda a explicar o fato de ter irmãos) que podem crescer; para a semente crescer precisa de um pouco de líquido do pai, que cresce dentro dos testículos. (essa informação é fascinante para um menino, especialmente se a mãe ou o pai explicar onde são os testículos e que naquele momento não há líquido só quando ele crescer). Esse líquido que vem do pai e se chama esperma (tomar cuidado para não confundir com urina), sai pelo pênis e entra no útero da mãe quando o pênis é colocado na vagina da mãe. Esse líquido vai alcançar a sementinha da mãe e envolvê-la, assim a sementinha começa a crescer e formar o bebê que vai crescendo e nasce quando tiver crescido o suficiente (por isso a barriga da mãe cresce)."
O uso de livros ilustrados sobre a gestação e reprodução podem ajudar.

E os sentimentos sexuais?

Muitos pais esclarecidos conseguiram transmitir toda a informação sobre reprodução aos seus filhos; descreveram todo o mecanismo da atividade em si mantendo os filhos informados. No entanto, na maioria das vezes, se não em todos os casos, deixaram de preparar os filhos para lidarem com os instintos sexuais.
Essas informações não devem ser incluídas nas perguntas dos filhos pequenos mas os pais devem se preparar para informar os filhos sobre as sensações que surgem na puberdade. Com isso os pais podem ajudar os filhos no momento que algumas situações ocorrerem e deixá-los seguros para enfrentar esses momentos.
Também deve haver a preocupação de explicar que o sexo em si não é "mal" e que as coisas tem que acontecer naturalmente sem pressa. O fato de crescer achando que é "feio" ou que sentir essas sensações é ruim pode prejudicar a sexualidade futuramente.

Quando meu filho não pergunta ou não me procura para conversar sobre o assunto?

Procure sempre conversar com ele a respeito de todos os assuntos, demonstre que você se interessa pelas coisas dele e que principalmente pode contar com você.
Verifique o quanto ele sabe do assunto, de a chance de se abrir (pode ser que esteja envergonhado em tocar no assunto)!!
Seu filho deve ser encorajado a perguntar sempre que tiver dúvidas, pois muitas vezes pode ouvir coisas de outras pessoas e terá a chance de confirmar se o que ouviu de outros é verdade.
Mas encorajar é diferente de forçar, tenha paciência e de a chance dele se soltar aos poucos!!

É errado meu filho discutir sobre sexo com outras crianças?

Claro que não! E de qualquer forma não há nada que se possa fazer a esse respeito. Você certamente também já passou por isso quando criança.
No entanto é importante estar atento, pois algumas crianças aprenderam mais e passam para os outros e algumas vezes seu filho pode ficar confuso por você não ter lhe explicado tudo. E tem também aquelas crianças que podem não saber nada pois os pais acham o assunto inapropriado.

Se meu filho souber a respeito do sexo, não vai querer experimentar?

É completamente errado achar que seu filho vai pegar as informações que você passou a ele e colocar em prática. Seu filho não tem os mesmos interesses sexuais que você, ainda não é motivado pelos mesmos hormônios, no geral as perguntas surgem por curiosidade intelectual. É o interesse sobre como as coisas funcionam, como o mundo funciona a sua volta, seu desenvolvimento emocional em ação.

Pode ser prejudicial meu filho não saber sobre sexo?

Sim, não saber sobre reprodução e sexo pode ser extremamente prejudicial pois o deixa vulnerável a informações erradas. Ele também fica desprotegido em situações que ocorram reações sexuais que ele não conhece.
É muito importante que a criança chegue a adolescência preparada para as mudanças de seu corpo e para o sexo. A falta de informação pode trazer transtornos psicológicos quando certa situações começarem a ocorrer; o menino pode ter sonhos eróticos e não saber lidar com isso se não tiver informações e se sentir constrangido, retraído... assim como as meninas na primeira menstruação, sem entender o que está acontecendo, podem se sentir doentes e ter vergonha...
dany-dias.blogspot.com



Enfim nem todos devem concordam com o que foi falado acima, tudo que está escrito é fruto de leitura e pesquisa. Cada um sabe como educar seu filho e sabe o momento certo para cada assunto, mas ficam as dicas para quem quiser.
Um abraço!!
Até a próxima!!


Fonte: O que toda criança gostaria que os pais soubessem - Dr. Lee Salk
http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/orientacao.pdf
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?788

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...