terça-feira, 9 de outubro de 2012

Emagrecimento e vida saudável - reeducação alimentar - parte 2 by Ro Groba

Olá!!
Como havia dito na primeira parte desse assunto hoje falarei de como encontrei o caminho para um emagrecimento saudável.
cyberdiet.terra.com.br

Depois de várias tentativas infundadas cheguei a reeducação alimentar. E realmente é o que funciona e ajuda a manter o peso.
A seguir colocarei trechos de um livro que li e coisas interessantes sobre esse assunto que pesquisei a fim de aprender a melhor maneira de usar essa arma contra a gordura e a obesidade.
Segundo Joselaine Silva Sturmer, nutricionista formada pela UNISINOS e autora do livro Reeducação Alimentar - Qualidade de vida, emagrecimento e manutenção da saúde; reeducação alimentar é o método mais saudável e sensato que existe para perder e manter peso, não há sofrimento nem fome, tudo é permitido mas em quantidades certas, e é para vida toda..


"Reeducação alimentar é um termo muito comentado ultimamente como o "segredo" para eliminar peso e ter uma vida mais saudável, livre de doenças e do efeito sanfona. Mas você sabe no que consiste esse processo?
Durante toda a nossa vida, principalmente na infância, aprendemos o que e como devemos comer com nossos pais e pessoas da nossa convivência, nem sempre alimentos saudáveis.
Quando ficamos mais velhos ou nos deparamos com alguma doença como hipertensão, colesterol ou mesmo com o sobrepeso, tomamos consciência da importância da alimentação para uma vida melhor e descobrimos que não nos alimentamos de forma balanceada.
Aí é que entra a reeducação alimentar, que na verdade consiste na mudança de alguns hábitos, mas sem deixar de fora o que faz parte da cultura do indivíduo.
A principal coisa que devemos aprender é que a reeducação alimentar não consiste em deixar de comer tudo o que gosta e passar a comer somente frutas, verduras, legumes e alimentos light. Muito pelo contrário, é aprender que você pode comer tudo, mas sem exageros e de forma equilibrada.
O ideal é que o processo seja feito individualmente e com orientação de uma nutricionista, pois uma recomendação pode ser adequada para uma pessoa mas não será para outra. Deve-se levar em conta o estilo de vida, assim como a presença de doenças pré-existentes."

Fonte: cyberdiet.terra.com.br

"Muitas vezes nos sentimos atraídos por dietas que parecem fazer milagres, que prometem um emagrecimento rápido e aparentemente fácil. A cada semana a tentativa é por uma nova dieta, porém, estas não são tão inofensivas e podem trazer riscos a nossa saúde.

Muitas destas dietas são elaboradas por profissionais não capacitados, ou são tão restritivas, que colocam o organismo em uma situação de risco nutricional. Muitas não obtém sucesso porque depois de um tempo a pessoa desiste, fica cansada com a monotonia de comer sempre a mesma coisa e assim retorna aos antigos e prejudiciais hábitos alimentares recuperando o peso novamente (famoso “efeito sanfona”).
Partindo do princípio de que ninguém consegue viver de dieta sempre e que fazemos parte de uma sociedade que supervaloriza a alimentação, incorporando o alimento às manifestação de hospitalidade, eventos e comemorações, além da relação direta da alimentação com as emoções, como lidar com a vida social de uma forma saudável?
Surge então um conceito interessante: a Reeducação Alimentar, um processo de mudanças de hábitos e a conscientização do que faz bem. Uma forma de trabalho que tem como objetivo unir a parte nutricional com o aprendizado e a gastronomia. Com pequenas mudanças na conduta alimentar, já é possível consumir alimentos saudáveis e saborosos.
No processo de reeducação a pessoa se conscientiza de grande parte de seus erros alimentares e acaba compreendendo o que precisa ser mudado. Embora seja um processo gradual, é possível obter um emagrecimento de sucesso, além de incorporar hábitos muito mais saudáveis a sua vida.
Outro ponto interessante é que neste método não há restrição total de nenhum nutriente e não há grandes proibições. A individualidade de cada um é respeitada, assim como seus hábitos, preferências, cultura e características sócio-econômicas, já que quanto mais próximo de sua realidade mais fácil será o processo de mudança.
Um nutricionista lhe ensinará a realizar trocas saudáveis na alimentação, além de oferecer dicas e receitas saborosas e com excelente valor nutricional, deixando para trás a ideia de que tudo que é bom engorda, ou que alimentos saudáveis não são saborosos.
Portanto, reeducar-se implica em conhecimento dos alimentos, orientação por parte de um profissional capacitado, vontade de mudar hábitos e principalmente disciplina já que é um processo a ser mantido por toda a vida."

Fonte: ANutricionista.Com - Tatiane Trevilato de Brito - CRN3 26450 - Nutricionista em Ribeirão Preto.

Enfim reeducação alimentar é um processo de aprendizagem e de mudança comportamental exercido por meio de orientações nutricionais específicas em que o indivíduo conhece e incorpora hábitos alimentares saudáveis.

A educação é muito mais do que instrução. É um processo que deve ser criado entre educador e educando, tendo como objetivo a construção do conhecimento, seja ele qual for, sobre português, Matemática, história e porque não, nutrição.
Enquanto nas dietas não ocorre uma mudança interna, e ao fim de cada uma as pessoas voltam aos antigos hábitos, na reeducação alimentar as mudanças acontecem de forma tão profunda que se tornam parte do indivíduo.
Por se tratar de um processo de aprendizagem, o paciente, no final do tratamento, torna-se apto a escolher corretamente os alimentos, tanto no aspecto qualitativo quanto no quantitativo, sem deixar de incluir o que faz parte da sua própria cultura.

blogsaudevitalidade.com.br


PARA QUE SERVE A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR

A reeducação alimentar pode ter vários objetivos: perda ou ganho de peso, controle do colesterol, da glicose ou até de inúmeras outras doenças e situações que exigem uma mudança na alimentação, como por exemplo, a cirurgia bariátrica. Mesmo que você esteja super-saudável e queira apenas manter o peso, a reeducação alimentar é fundamental, pois hoje já temos total certeza da importância da nutrição no bem estar e na qualidade de vida. A ciência da Nutrição evoluiu muito nas últimas décadas e hoje se sabe que a alimentação, aliada ao estilo de vida (exercício, controle do estresse, tabagismo etc.) têm enorme influência na prevenção e controle das doenças crônicas. No entanto, como o prazer pelo alimento tem um significado profundo em nossas vidas, a reeducação alimentar deve otimizar os hábitos alimentares, permitindo ao mesmo tempo alguns prazeres que têm para nós um sentido especial. E, por isso, ela deve ser personalizada, pois o significado afetivo de um alimento é individual para cada um de nós!
Ao longo da vida vamos construindo nossa história alimentar, com alguns alimentos que têm um significado emocional, familiar ou que nos traz memórias preciosas. Negociar estes prazeres, associando-os a uma alimentação saudável faz parte do processo de transformação que é a reeducação alimentar.



CONQUISTE SEU ESTILO SAUDÁVEL DE VIVER

Mudar hábitos não é fácil, mas é possível, sim. Essa mudança deve ser entendida como um processo, com erros, acertos, novos erros e novos acertos, em busca do equilíbrio, sem preconceitos ou culpas sobre o que se come, apostando no bem-estar e no prazer.
A alimentação não deve ser imposta como um cardápio fixo e sem alterações. Antes, ela deve compreender um conjunto de alimentos saudáveis que dão prazer, que estejam culturalmente ligados ao indivíduo, como por exemplo, aquele bolo feito pela avó desde criança. Tudo isso com o equilíbrio necessário e, claro, com muito bom senso.
O processo de reeducação alimentar começa com uma entrevista sobre os hábitos alimentares da pessoa, bem como os tabus e informações que norteiam sua alimentação. Deve ainda conter informações sobre possíveis intolerâncias alimentares e doenças associadas. Muito importante também é o nutricionista dispor de informações sobre o estado emocional do indivíduo para que tenha subsídios para apoiá-lo durante o processo.
Dados antropométricos como peso, altura, medidas cutâneas, que informam a quantidade de gordura e massa magra, bem como dados laboratoriais, também são instrumentos importantes que fornecem subsídios para o acompanhamento da modificação dos hábitos alimentares.
E por último, mas não menos importante, é a freqüência das consultas, para que seja possível um apoio eficaz, tornando o processo o mais suave possível para quem que se propõe a mudar esse aspecto fundamental dandamental opõe a mudar us das vida: a alimentação.

clinicaparis.com.br

Tudo que foi escrito aqui é fruto de pesquisa e leitura, da minha experiência e do que funciona para mim!! Cada indivíduo tem seu metabolismo e só deve iniciar um programa alimentar com ajuda de um profissional!!

Para vc que não leu a primeira parte dessa estória:  
http://www.blogmamis.com/2012/09/emagrecimento-e-vida-saudavel-parte-1.html

Até a próxima!!!



 Fonte: Reeducação Alimentar - Qualidade de vida, emagrecimento e manutenção da saúde, Joselaine Silva Sturmer, Ed. Vozes  

           http://hevoise.blogspot.com.br/2007/12/o-que-reeducao-alimentar-reeducao.html
cyberdiet.terra.com.br


3 comentários:

  1. Eu fiz (e tento praticar ainda kkkkkkkkk) a reeducação alimentar. Como de tudo um pouco, em porções menores, e mantendo o ritmo de comer de 3 em 3h. Assim perdi 11 kg. Mas a academia ajudou bem tb =)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...