quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Viajando com crianças - Avaliando Hotel Fazenda Vale do Sol - Serra Negra - SP - By Anne Karol

http://www.valedosol.com.br/
Olá leitores, hoje quero falar um pouco do Hotel Fazenda Vale do Sol, onde estivemos no último final de semana do mês de agosto, fomos nós 3 e a barriguinha.

Eu já havia ficado hospedada lá por duas vezes anteriores, uma quando ainda não conhecia o meu esposo, o que me remete muito a minha infância e outra com meus pais e meu esposo que na época era meu namorado, e lembro desta estadia como parte de minha adolescência. Nós precisávamos de uns dias de pernas pro ar e então resolvemos escolher o destino, de início tentamos reservar através da Afpesp, associação dos funcionários públicos do Estado de São Paulo, a qual pertencemos e que oferecem hospedagens all inclusive super recomendadas, mas não conseguimos para a data que queríamos e então partimos para a opção do Vale do Sol, que preenchia os requisitos desejados: distância, valores e diversão, além de boas recordações.

Fizemos a reserva através do telefone e depositamos 30% do valor afim de confirmar a mesma, até ai nenhuma adversidade. Solicitamos que o chalé fosse o mais perto possível da sede, uma vez que estou gestante.

http://www.mundi.com.br/
Chegamos no Hotel por volta das 18:00h de sexta-feira, fizemos o check-in, neste momento foi perguntado se queríamos o fogareiro para levar até o chalé (um botijão de gás pequeno e uma boca de fogão), não quisemos, uma vez que tinhamos sido informados que haveria uma copa do bebê. Nosso chalé ficou a 100 metros da Sede, bem perto, se considerarmos que existe chalé a quase 1 km.

Fomos para o nosso chalé, para meu alívio não tinha cheiro de bolor, ufa, morro de medo de me hospedar e ganhar esse brinde, em casa somos todos alérgicos, então já viu, rs.

O quarto relativamente simples, o piso do quarto parecia ter sido trocado a pouco tempo, as camas bem rústicas (uma de casal e uma de solteiro, esta última solicitada para o Gabriel), colchões razoavemente bons, lençóis limpos e bem branquinhos, toalhas limpas e novas, porém ásperas, ainda bem que levamos toalha para o Gabriel, no banheiro os azulejos bem antigos, vitros idem, mas tudo bem limpinho.

No quarto existe uma copinha contendo um frigobar (desligado e vazio), que logo nos encarregamos de encher,  3 copos de vidro e uma pia, sem sabão, sem esponja, sem nada. Até ai tudo bem, só iríamos usar mesmo para higienizar a mamadeira do Gabriel e tinhamos levado a escova e detergente.

Gabriel e a escultura da zebra
Descarregamos a mala e devidamente instalados, fomos jantar, não nos arrumamos e percebemos que a maioria estava mais arrumadinho para o jantar, mas tinhamos acabado de chegar e estavamos exaustos da viagem de quase 4 horas, a janta foi bem gostosa, sempre com opção de sopa (Gabriel ama) e sobremesas diversas, ficamos chocados ao fazer nosso pedido de bebidas e sermos informados de que não faziam suco natural, apenas tinham suco de latinha, improvisamos, já que Gabriel sempre que possível, faz suas refeições com suco natural. O marido tomou cerveja, essa tinha das mais variadas marcas, para todo os gostos.

Após o jantar, fomos fazer um reconhecimento de território, e Gabriel aproveitou para brincar na brinquedoteca (bem equipada), depois disso levamos ele para brincar no auditório que os recreacionistas estavam com as crianças de 3 a 7 anos, tinha pula pula, piscina de bolinha e o mais legal toda noite era contada uma estória pelas monitoras, nessa primeira noite foi a estória da Cuca, tudo estava bem até a Cuca adentrar ao salão, embora a estória toda contasse que a Cuca era boazinha, de cara dava um susto sim e Gabriel ficou no colo dos papais, até ela ir embora. As crianças maiores, de 7 a 12, estavam fazendo atividades ao ar livre, com lanternas, essas coisas de aventura. No caso o Gabriel tendo 2 anos e 6 meses, todas as atividades que ele participasse, nós ficavámos junto, uma forma de não impedir os menores de 3 anos, caso a criança queira, brincar e ouvir a estória do dia.

http://www.valedosol.com.br/
Antes de irmos ao chalé, fomos procurar a copinha e constatamos que ela era longe de todos os chalés, não só do nosso, havia leite em pó em um pote e como a Camila Faria cita na última avalização dela, a marca do leite também não era informada, tinha achocolatado nas mesmas condições, sem informar a marca, como nunca usamos o leite das copinhas, não vimos problema, uma vez que o Gabriel só toma leite Ninho de caixinha, mas também não achei legal. Na copinha tinha 2 microondas e uma garrafa de água mineral disponibilizada em um filtro, além da pia com escovas e sabão.

Nosso chalé ficava uns 100 metros da Sede, como citei, (restaurantes, piscinas, recepção, etc.), não era tão longe, mas no dia seguinte nos valemos algumas vezes do carro para subir até lá, pois existem muitas ladeiras e isso as vezes cansava no fim do dia. Não existe um estacionamento em si, cada hóspede estaciona na frente do próprio chalé e caso queira se deslocar dentro do Hotel com o carro, existe bolsões a frente de cada atração.

Jantando! Uhummm.
Os almoços seguiam a mesma linha do jantar, você se serve nos três Buffets, o de saladas, o quente e o de sobremesa, e como logo na primeira refeição constatamos que não havia sucos naturais, em toda refeição levavamos o suco de caixinha que Gabriel estava habituado a tomar.

O café da manhã era simples, porém gostoso, 2 tipos de queijos, 3 tipos de pães, uma geléia natural, suco de laranja natural (vai entender), omelete, salsichas no molho, além dos itens de costume, como leite, café, achocolatado, frutas etc.

Eles disponibilizam quantas toalhas você desejar no quiosque da piscina, basta solicitar e assinar uma comanda, caso você não as devolva, a multa é de 25,00 por toalha, razoável, visto que a toalha segue a mesma linha das disponibilizadas nos quartos, ásperas, só que estas, as das piscinas, são verdes.

Recreação.
A turminha
O Hotel está reformando alguns chalés (os que estavam bem a frente do nosso, pelo menos estavam), e isso acho que vai melhorá-lo de uma forma geral, mas um erro imperdoável e que inclusive notificamos por escrito o Hotel quando do nosso check-out, é o fato da área das piscinas aquecidas e cobertas terem piso convencional e não antiderrapantes como deveria ser e como não poderia deixar de ser, no dia de virmos embora, quando saíamos dessa área, o Gabriel escorregou e bateu feio a cabeça, ficamos muito chateados pelo fato de um Hotel tão grande, com capacidade para mais de 3000 hóspedes não se preocupar com uma coisa tão importante. Além dessa área existe ainda algumas piscinas ao ar livre, mas essas nem nos atrevemos a adentrar.

Lá tem a cidade da criança, toda hora Gabriel queria ir lá, é bem legal, tem um cavalinho manual gigante, umas casinhas de concreto mesmo, alguns balanços e algumas esculturas imitando animais em tamanho real, zebra, girafa, etc., que são bem legais para a criançada tirar fotos, passar a mão, enfim matar a curiosidade.

Existem várias quadras, as quais não fomos, e dois campos de futebol imenso, que lógico que batemos cartão, Gabriel ama futebol e jogou muito por lá com o papai. Tem também os cavalos, mas nem conseguimos arrumar um tempo para ir lá, tudo lá é muito longe e com muitas ladeiras, para se ir do campo de futebol por exemplo a sede, leva-se em torno de uns 25 minutos andando, imaginem.

De uma maneira geral, eu confesso que esperava mais do Hotel, pensei que pelo passar dos anos, ele estaria mais modernizado e que o atendimento seria beirando o excelente, mas não foi bem assim, quando vamos a Colônia que somos sócios, sinto que as coisas funcionam melhor, bem melhor e por um preço bem mais convidativo.

Gabriel aproveitando a quadra.
Minha nota seria 7,00, como disse acima, levando em conta a distância da copinha dos chalés e pelo piso da piscina não ser antiderrapante e sim bem escorregante como comentavam algumas pessoas que presenciaram o tombo do Gabriel.

Eu voltaria a este Hotel, mas digamos que eu voltaria mais pelo fato dele ter feito parte da minha infância do que pelo conforto que ele proporciona, seria mais pelas lembranças.

Caso tenham qualquer dúvida, posso tentar ajudar. E você tem alguma experiência de hospedagem em Hotel Fazenda? Conte-nos.



(Este post não recebeu sugestão de pauta e tampouco é publicidade paga).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...