sexta-feira, 27 de julho de 2012

A importância da educação infantil - by Aline Martins

No meio que eu convivo tem muitas mães de crianças da idade do meu filho, e a discussão que sempre paira e gera controvérsias ultimamente é: colocar ou não na escola?

Bem, vou dar minha opinião aqui como mãe e professora, mas vejam, eu amo estudar, sempre gostei demais, talvez por ser filha de professores, talvez por ter sido estimulada também desde muito cedo. Eu sempre fui do tipo “intelectual”, que valoriza muito, muito mesmo o conhecimento. E sempre defendi que a melhor forma de conhecer é através dos livros. Nem todo mundo pensa assim (graças a Deus né, se todo mundo fosse igual o mundo seria muito chato) e isso também é fundamental na hora de você considerar sua escolha. Até que ponto você considera o conhecimento aprendido na escola fundamental pro seu desenvolvimento? Isso vai influenciar diretamente na relação que seus filhos terão com a escola e com o aprendizado. E isso é importante porque não existe fórmula perfeita pra aprender. Se existisse, as escolas não teriam que de tempos em tempos, renovar suas teorias e formas de aplicar o conhecimento, concordam? Minha opinião então, é mais pra você refletir e conhecer algumas coisas que nosso ordenamento prevê em matéria de obrigatoriedade.

Nem sempre a educação infantil foi priorizada pelos governos. Aliás, em matéria de educação no Brasil, os maiores avanços legais vieram após a constituição federal de 1988, que previu a educação como um direito fundamental, de todos, e obrigação da sociedade, dos pais e do Estado. Esse foi o ponto crucial para que a nossa preocupação com as escolas começasse a mudar, embora ainda tenhamos muito a fazer. A educação infantil, apesar de nas academias ser objeto de pesquisa, era disponível para poucas, ou pouquíssimas crianças do país até bem pouco tempo. Na verdade, creches-escolas só existiam mesmo pra quem podia pagar. Mesmo a lei de diretrizes e bases da educação (LDB, lei 9394/04) prevendo a existência desse nível de escolaridade, ficava a cargo dos municípios oferecer ou não, e ela não era prioridade.

Mas em 2001 o governo federal lançou o Plano Nacional para Educação e incluiu a educação infantil como prioridade. A meta é que até 2014 todos os municípios do país tenham construído creches-escolas municipais. E essas creches são de primeira linha, importante salientar. Por ser públicas, a fiscalização é bem maior, então todas as diretrizes estabelecidas pelo MEC são rigorosamente seguidas. Atualmente o MEC classifica a educação infantil dividindo-a em dois grupos:

- de 0 a 3 anos – creche
- de 4 a 6 anos – pré-escola.

É importante destacar que a pré-escola já é obrigatória por lei, ou seja, seu filho tem que ir pra escola com 4 anos, e não mais com 7, como acontecia antigamente. Com 6 anos completos, ele passa para o ensino fundamental, onde, aí sim, se inicia o processo de alfabetização, que pode levar até 2 anos, sempre respeitando o tempo de aprendizagem da criança.

Mas e antes dos 4 anos? Colocar ou não na escola? Bom, eu penso que sim. Nessa idade, como o próprio MEC estabelece, a criança vai desenvolver habilidades psicomotoras e sociais. Não crie expectativa de que seu filho vai aprender a ler, somar, dividir e etc. tem aula de matemática? Sim, mas pra ele conhecer os números, e não somar. Compreender a relação de quantidade, que fazem parte do ensino de matemática, e convenhamos, são conceitos fundamentais né? Também vai conhecer as letrinhas, mas sem pressa, porque aqui ele vai ser apresentado a elas somente. Geralmente, aos 3 anos, ele já consegue identificar a primeira letra do seu nome. Tá bom né? É a sementinha sendo plantada. Também vai aprender a segurar o lápis de cera e a pintar, conhecer as cores, brincar com tinta, rabiscar tentando desenhar, tudo isso pra ele desenvolver a coordenação motora fina, que é super importante.

A idade mais adequada para desenvolver esse tipo de habilidade é até os 6 anos, depois a criança passa a ter inúmeras outras dificuldades de aprendizado associadas à falha nesse tipo de desenvolvimento motor. Tá vendo porque o governo resolveu se preocupar também com a educação infantil para todos?

http://www.colegiomodelogv.com.br/
Meu filho vai para a creche-escola desde os 7 meses e sempre que eu vejo ele se desenvolvendo, descobrindo coisas, aprendendo, eu me sinto feliz por ter tomado essa decisão. A criança só tem a ganhar, ainda mais hoje em dia, que é cada vez mais comum os pais optarem pelo filho único. Na escola, o maior aprendizado que ela vai ganhar é justamente conviver em sociedade. Lá ela vai conviver com outras crianças da mesma idade que ele e vai aprender a se relacionar com o outro, a dividir, a esperar sua vez, e também a ser independente, sem esperar que mamãe e papai façam tudo por ele sempre e todo o tempo, porque na escola a atenção da professora é de todos os coleguinhas, e não apenas dele. Esse talvez seja o maior ganho de todos, na minha opinião.

Por fim, se você tomar a decisão de colocar seu bebê na escola, um conselho que dou é de procurar uma escolinha pequena, dedicada somente à educação infantil, aquela escolinha parecida com a que você ia quando criança, onde todo mundo conhece todo mundo pelo nome, todas as professoras, todos os coleguinhas e todos os pais dos coleguinhas. Vai te deixar segura e principalmente, deixar seu filho seguro também.

Outra dica legal é ver a variedade de atividades que a escolinha proporciona: musicalização, artes, cultura regional, educação física, não são apenas importantes para ele desenvolver habilidades, mas são também recomendadas pelo MEC no Plano Nacional de Educação. E nem pense que seu filho vai sair tocando violino com 2 anos, ou jogando futebol profissional. Aqui, o objetivo é conhecer os sons, familiarizar com eles, mexer o corpo, brincar e gastar energia. Tudo pensado para que ele desenvolva habilidades motoras e cresça saudável e feliz!

E você, o que pensa sobre o assunto?
Beijos,
Aline

Para saber mais: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12492&Itemid=811

Um comentário:

  1. Oi linda, sou super a favor da escolinha para os pequenos, tenho uma prima que a filha dela fez 3 anos e nunca frequentou a escolinha, e minha avó acha isso certo, acha que criança deve ficar em casa e eu sempre argumentando, mas hoje eu nem argumento mais, porque é nítida a diferença de socialização entre o Biel e a priminha, meu próximo bebê vai com 2 aninhos pra escola, caso as coisas continuem como estão(autônoma), mas caso os planos mudem eu prefiro colocar em uma escolinha mais cedo do que deixar em casa com babá. Essa é minha opinião. Beijossss

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...