quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Preparando a irmã mais velha para a chegada do bebê - by Rolopes

Bom dia queridos e queridas!


Hoje quero compartilhar com vocês um assunto que não sai da minha cabeça nos últimos dias: como lidar com o (possível) ciúme da irmã mais velha na chegada do bebê e como preparar a primogênita para não sentir tanto ciúme. Confesso que ando bem apreensiva com esse assunto, em como a Rafaella vai reagir na hora que o Renan chegar. Tenho lido bastante sobre esse tema e resolvi compartilhar com vocês as dicas que encontrei e que pretendo aplicar aqui em casa!



A maioria dos textos que li diz que o comportamento do filho mais velho varia de criança para criança. Alguns ficam mais tímidos, outros mais chorões; há os que ficam mais nervosos ou mais agressivos. Uns retrocedem e outros resolvem ser mais independentes. A maioria sempre faz alguma coisa para chamar a atenção dos pais, pois sente que perdeu território.



Mas há quem diga que o ciúme não é tão ruim como se pensa. A chegada do irmãozinho criará limites para o mais velho que aprenderá a viver em sociedade e desenvolverá de forma positiva seu relacionamento afetivo e social. Assim espero! rs.


Aqui em casa eu comecei a preparar a mais velha há algum tempo, falo do bebê que está na barriga, peço para ela passar creme na barriga da mamãe, a cada coisa que compro ela participa, brinca com as roupas. Comprei até um livro que fala da chegada do irmãozinho:

Meu primeiro irmãozinho, Editora Girassol


Aí vão algumas dicas que achei interessante:



- Todas as alterações na vida do irmão mais velho devem ser feitas antes do segundo filho nascer, para que ele não associe as mudanças à chegada do irmãozinho.

- Deixe que o primogênito sinta o bebê na sua barriga, assim ele vai se acostumando com o novo irmão e entenderá as mudanças e as transformações que irão acontecer com a mamãe.



- Leve seu filho em uma ou duas consultas pré-natais, e em especial ao ultra-som.



- Não diga coisas como: “Não se preocupe, pois mesmo com a chegada do novo bebê nós vamos continuar a gostar de você” - por mais bem intencionadas que sejam, tais afirmações podem causar preocupações em seu filho. Ele pode se sentir incapaz de competir com o bebê.



- Envolva seu filho nos preparativos que lhe demonstre interesse: a escolha dos móveis, roupas e brinquedos para o quarto do bebê. Deixe-o até escolher sozinho uma ou duas coisas baratinhas, pois ele irá se sentir participativo.



- Apresente ao seu filho os nomes que você pensa em dar ao bebê, integrando-o nesse processo de escolha. Mas lembre-se, é claro, que a escolha final é sua e do papai.



- Se o papai até agora não esteve muito envolvido nos cuidados com a criança, comece a trazê-lo para as rotinas de alimentação, banho e hora de dormir, para que ele possa substituí-la da melhor forma quando você estiver no hospital ou ocupada com o novo bebê.



- À medida em que a data do parto se aproxima, prepare seu filho sobre o fato de você precisar passar algum tempo no hospital quando o bebê chegar. Peça a ele ajuda para arrumar as malas. Certifique-se de que a pessoa que ficará com ele está completamente familiarizada com sua rotina.



- Após o nascimento do bebê, você pode pedir para o seu filho mais velho auxiliar nas tarefas com o irmãozinho, como ajudar a dar banho, escolher a roupa que ele irá vestir, etc, dando sempre um enfoque positivo para criar uma simpatia mútua.



- O pai nesse período tem um papel muito importante. Por ter mais tempo disponível que você, ele pode se dedicar ao mais velho, como levá-lo a passeios, teatro, e outras atividades. É uma excelente oportunidade de aproximação entre eles.



- Acostume seu filho a passar menos tempo sozinho com você. Se você nunca o deixou com uma babá e vai precisar fazê-lo depois que o bebê chegar, comece a deixá-lo com a babá por curtos períodos ao dia.



- Compre um presente bem legal de preferência algum brinquedo que a criança goste e no dia em que chegar em casa da maternidade com o bebê entregue o presente dizendo que foi o irmãozinho que deu. A criança ficará empolgada brincando com o presente do irmão e desviará o foco da chegada do bebê em casa.



- Quando começarem a chegar as visitas para o bebê a pergunta inevitável que as pessoas fazem para a mãe é: E ela/ele está sentindo ciume do irmãozinho (a)? mesmo que a criança esteja realmente enciumada nunca responda que sim se ela estiver por perto ouvindo a conversa. Diga: Ela não tem ciúme não, ela ama o irmãozinho e me ajuda bastante com ele. A explicação para isso é que as crianças tendem a repetir um comportamento quando percebe que chamou a atenção dos pais a ponto de virar assunto, não importando se esse comportamento seja positivo ou negativo (Achei essa dica fantástica!).



- Ainda no quesito visitas, a maioria tem a sensibilidade de levar uma lembrancinha também para o irmão mais velho, porém quando isso não acontecer tenha sempre a mão uma guloseima, e depois que a visita for embora entregue pra ela dizendo: A tia (o) trouxe isso pra você e esqueceu de te entregar.



- É normal que algumas crianças regridam em alguns comportamentos com a chegada do irmão. Sei de criança que já tinha deixado a fralda e voltou, que começou a chupar chupeta ou dedo, e até de criança que desenvolveu gagueira. Se acontecer com você mantenha a calma e tente ignorar, pois eles fazem isso para chamar a atenção. Finja que não está vendo, não dê bola e logo ela vai parar com isso. Esses comportamentos agressivos costumam ser temporários, por isso, não se desespere.



- Quando o mais velho lhe pedir colo ou atenção dê isso a ele. Nem que para isso precise pedir para alguém pegar o bebê. O mais velho precisa muito mais da sua atenção pois ele já tem capacidade de percepção sobre rejeição e é exatamente isso que ele vai sentir se você ignorar seus apelos. Já o bebê ainda não tem esse entendimento.



- Quando for trocar a fralda, dar banho ou estiver envolvida em outros cuidados com o bebê chame o mais velho para participar e ajudar, isso fará com que ele se sinta útil e especial.



- Evite aqueles comentários comparativos do tipo: Seu irmão é pequenininho e não faz a bagunça que vc faz, ou Não quer comer, então vou dar pro seu irmão. Por outro lado faça comentários que estimule uma ligação de afeto entre eles. Por exemplo: quando o bebê sorrir, diga: Olha filho (a), ele está feliz em te ver...



- Não proiba a criança de beijar, abraçar e até pegar o irmãozinho no colo se ela pedir (claro tudo isso com a sua supervisão). Quando proibimos um comportamento repetidas vezes a criança tende a insistir muito pois a proibição gera nele um sentimento de curiosidade ainda maior. No entanto, se você permitir, ela experimentará, terá sua curiosidade satisfeita e logo perderá o interesse.



- Evite dar importância demasiada ao recém-nascido e falar todo o tempo dele. Procure, se possível, dar-lhe a refeição e banho quando o maior estiver ausente ou já estiver dormindo e reserve os mimos ao pequeno para quando o maior não possa vê-los. Tampouco se esconda se vai dar-lhe de mamar no peito, senão a criança o viverá como algo proibido. Se tem que dar-lhe o peito quando o maior está presente, chame-o e peça-lhe que se sente a seu lado porque vai contar-lhe uma história. Desta forma seu filho perceberá que está atendendo a ele e não apenas a seu irmão.



Vou aplicar todas essas dicas por aqui! E você que já teve o segundo ou terceiro filho, como foi o processo de adaptação na sua casa? Conseguiu contornar o ciúme tranquilamente? Conte para nós!


Tomara que seja assim! rs
(http://3.bp.blogspot.com/-lUOA1uFFY1Y/T0TgGq-O89I/AAAAAAAAAd8/foORAR_jcq0/s320/Crian%25C3%25A7a-beijando-beb%25C3%25AA-com-adultos-olhando.jpg)

Referências:

http://www.alobebe.com.br/site/revista/reportagem.asp?Texto=295
http://www.maenual.com.br/2011/08/quando-familia-aumentadicas-para-lidar.html
http://www.portaldafamilia.org/artigos/artigo205.shtml
http://guiadobebe.uol.com.br/ciumes-do-irmao/
http://blogdiarinho.blogspot.com/2010/03/livros-sobre-chegada-do-irmaozinho.html

4 comentários:

  1. Ro, tomara que a Rafa te surpreenda e seja uma irmã mais velha extremamente mãezona. Vocês vão curtir essa nova fase!! bj

    ResponderExcluir
  2. a chegada de um segundinho é sempre preocupante. Passei por isso me preocupei bastante e procurei me informar. Achei super legal as dicas e digo por experiência própria: dá certo. Uma boa dica que fiz foi dizer para a filha mais velha que foi ela que pediu o irmãozinho e papai e mamãe atendenderam. A minha fica toda orgulhosa.
    bjs.
    andrea, mamãe da manu e da mari

    ResponderExcluir
  3. A Maria Clara me surpreendeu, achei que ela teria muito ciúme afinal ela foi a dona do pedaço por 6 anos mas como ela mesmo disse:"Mamãe pensei que seria muito pior!" . Não tivemos problemas com a chegada da Marina, o ciúme apareceu qdo a irmã começou a disputar com ela o meu abraço, as coisas na casa, enfim qdo a Marina começou a interagir com tudo, andar e participar mais.
    Tomara que de tudo certo aí com a Rafa!!!

    ResponderExcluir
  4. Amiga me preocupa muito tbem isso, ainda mais pelo fato de elas ainda serem muito novinhas não é verdade......pode parecer impressão minha, mas já ando notando a Isa mais manhosa, ela sempre foi muito manhosa, mas tenho achado mais....espero q tenhamos sorte e que tanto o Renan qto a Gabi tragam muitas alegrias p rafa e p Isa!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...