quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Hora do lanche na escola - By Anne Karoline

Olá queridos leitores, a hora do lanche como sabemos, é uma hora bem feliz, senão vejamos...

Segundo a Organização Mundial de Saúde, uma dieta saudável passa por cinco pontos: amamentar o bebê durante os seis primeiros meses de vida, comer alimentos variados, ingerir muitos vegetais e frutas, moderar na quantidade de gorduras e óleos e evitar sal e açúcar. Parece fácil, mas estes hábitos devem ser desenvolvidos desde a infância – de preferência, começando pelo que seu filho leva na lancheira, quando a escola te dá essa opção, no caso da escolinha do Gabriel é diferente, eles é que fornecem o lanchinho e todos comem a mesma coisa, o que acho ótimo, evitando com que um tenha vontade de comer o lanche do outro e o que eu sempre temi, que o Gabriel preferisse comer os lanches menos saudáveis dos coleguinhas, afinal nem toda mamãe se preocupa com alimentação intermediária.

O lanche escolar é uma refeição como comentei acima, intermediária, que serve para dar energia à criança entre duas refeições principais. O ideal é que ele contenha uma porção de carboidratos, para fornecer energia; uma porção de lácteos, que tem proteínas; uma porção de frutas ou legumes, responsáveis pelas vitaminas, fibras e minerais; e uma bebida, para hidratação.

Do outro lado, pães brancos, refrigerantes, salgadinhos – especialmente os fritos – e confeitos desequilibram a balança. Apesar de fornecerem energia, estes alimentos contêm pouco além das chamadas “calorias vazias”. “Nutricionalmente, eles são só sal e gordura”, alerta a nutricionista Rosana Perim, do Hospital do Coração, em São Paulo.

Eu deixei de matricular Biel em uma escolinha que ao meu ver havia preenchido todos os requisitos que eu procurava em uma escola por simplesmente ao adentrar ao pátio e sentir um cheiro delicioso de salgado de tudo que era tipo que vinha da cantina, a coordenadora na hora que sentiu o “delicioso” cheirinho, logo foi me dizendo que eu poderia ao invés de mandar a lancheira dele, comprar mensalmente fichinhas e ele assim poderia todos os dias comer aquelas “maravilhas”, na hora, confesso, aquela opção de escola foi ficando para trás, fiquei imaginando eu mandando um lanche super saudável, porém sem aquele cheirinho, rs e o coitadinho só podendo degustar com o olfato tamanha delícia e sendo obrigado a comer o lanche saudável que mamãe mandou, sinceramente, não achei justo.

Como comentei, na escolinha que o Gabriel freqüenta a alguns dias eu não preciso fazer lancheira, confesso que sonhei em fazer isso um dia, mas analisando todos os aspectos percebo que é uma boa eu ser literalmente dispensada dessa função tendo em vista muitas vezes minha falta de tempo e do papai em equilibrar com tanto cuidado uma refeição como essa, onde temos uma gama de opções nada saudáveis nos rodeando.

Sei que não conseguirei evitar para sempre que o Gabriel não coma embutidos, enlatados, refrigerante, etc, mas sei que só o fato de no ambiente escolar eu conseguir isso, já é uma etapa da batalha, e isso contou muito para a escolha dessa escola em que Gabriel foi matriculado. Segue link do cardápio da semana da escolinha do Biel, toda semana acompanho o que ele comerá.  http://www.eing.com.br/cardapio.html


Existem escolinhas que não dão essa opção delas mesmas providenciarem a refeição e algumas se incubem dessa função sem ter ao menos uma nutricionista por trás da elaboração do cardápio, portanto mamães e papais devemos ficar sempre atentos, por outro lado nem todas as mães têm o tempo necessário para assar um bolinho integral ou preparar um suco natural para o lanche do filho antes de sair de casa pela manhã. Por isso, não se desespere se tiver de recorrer aos industrializados. Hoje, os supermercados oferecem opções razoavelmente saudáveis, basta saber escolhê-las.

No caso dos biscoitos, procure aqueles com as menores quantidades de gordura e de açúcar possíveis. Bolinhos com recheio e cobertura devem ser evitados, pois geralmente contêm gordura trans – vale observar também na tabela nutricional do alimento o índice de gordura vegetal hidrogenada; quanto mais elevado, pior. Escolha os sucos de caixinha sem adição de açúcar e lembre-se que achocolatados não são leite, são uma composição feita com soro de leite: prefira aqueles com menos sódio e menos açúcar e garanta que a criança beba leite de verdade em algum outro momento do dia.
Muita atenção para a conservação mamães e papais, não adianta ficar atenta para um cardápio equilibrado se ele não estiver bem conservado na hora do sinal. Lancheiras térmicas garantem conservação por duas a quatro horas, segundo fabricantes. Mesmo assim, é melhor evitar patês e embutidos que necessitem de refrigeração maior.

Uma dica é colocar a caixinha de suco ou a garrafinha de água congelada na lancheira é uma opção para garantir um resfriamento extra. E não se esqueça de fiscalizar os cuidados do seu filho com o lanche. Se o que ele não consome pela manhã vira petisco para depois da aula de inglês, no fim da tarde, não há lancheira que aguente.

Desistir, nunca
Se a criança ou jovem experimentar pela primeira vez na escola algo saudável não significa que criará um hábito. É comum que ela continue com resistência ao alimento. Nessa hora a família precisa ter pulso firme, principalmente com os menores, e insistir sempre. A coordenadora da educação infantil da Escola Umbrella, Anna Carolina Jordan, sugere que os pais tentem oferecer o alimento pelo menos dez vezes e em dias espaçados. 

Mas a falta de tempo dos pais pode levar à desistência ou ao uso do castigo, que não funciona a longo prazo. “Não recomendamos isso de maneira alguma, porque se você fala para seu filho que se ele não comer tal alimento não vai brincar, por exemplo, ele pode reverter a situação e fazer uma chantagem, pedindo algo em troca para se alimentar”, explica Anna Carolina. 

E seu filho que já freqüenta escolinha, como é a alimentação do pequeno no ambiente escolar? Conte-nos sua experiência.

Fonte:

5 comentários:

  1. Nossa esse negócio de lanche me deixa louca. As opções vão acabando e tem dias que não sei o que mandar para o lanche da MC e manter tudo saudável é difícil, eles trocam lanche na sala (danadinhos!!!).
    Lá na escola tem o dia da fruta para estimular o consumo.

    ResponderExcluir
  2. Menina, eu nem pensei nesse item ainda. Meu Deus a pequena tá crescendo!! Amei as dicas!

    ResponderExcluir
  3. Adorei as dicas. Por aqui é tranquilo também porque a escolinha do FH também prepara todas as refeições, inclusive os lanches, e com acompanhamento nutricional, para que o saldo semanal seja o mais positivo possível. Eu acho iss ótimo, e mesmo no tempo que o FH fica comigo, eu evito ao máximo das guloseimas pra ele. Nem compro que é pra não ficar pedindo sabe? REfir, só depois dos 3 anos, se for mesmo inevitável. Até hoje ele só sbe o nome, porque vê a mamãe aqui tomando a bendita Coca, aff!!! kkkkkkkk
    Mas eu acredito que se você cria hábitos saudáveis agora que eles são pequenos, será mais fácil mantê-los ao longo da vida né?
    Beijos!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Oieeee.. nosso blog está fazendo seu primeiro sorteio e gostaria muito que participasse:
    http://lililuanluiz.blogspot.com/2011/11/uhuuuu-sorteio-no-blog-eba.html
    Bjinhos Lili do Luanzinho

    ResponderExcluir
  5. A MC não toma refri até hj!!! Ela detesta!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...