sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Encarando uma longa viagem de carro - by Anne Karoline

Olá queridos leitores,

Semana passada nos aventuramos a conhecer Angra dos Reis - RJ, cidade da nossa mamis Aberg, lá fomos nós rumo a 5 horas e 30 minutos de viagem em uma estrada nada segura e com poucas opções de paradas, mas com paisagens de tirar o folêgo de qualquer mortal.

O Gabriel foi super bem na ida, se portou eu diria metade da viagem como um moçinho e na outra metade como uma criança da idade dele mesmo, risos, se agoniava na cadeira, chorava que queria sair, depois queria ficar, queria ver Patatá no DVD, depois soltava o “enchi”, risos, eu dou risada agora, mas na hora eu queria era que Angra fosse a próxima cidade do mapa.

Já na volta, Gabriel veio o tempo todo exceto o cochilo de 40 minutinhos bem aceso e eu não sabia mais o que fazer para distrair o pequeno, imaginem 5 horas e meia numa cadeirinha, ops, paramos para almoçar é verdade e a parada durou uns 40 minutos, sorte que no restaurante tinha um parquinho ótimo e ele se esbaldou, quanta energia!

Retomada nossa volta para casa eu cheguei a conclusão que farei de tudo para evitar viagens acima de 1 hora e 30 minutos, que é o que o Gabriel agüenta super bem, sem dizer nem sequer uma vez “enchi”, passou disso, é cansaço na certa, para ele e para nós que ficamos sem saber o que fazer em espaço de 1,5 m por 1 m, céus! 

Uma viagem com criança começa muito antes dela propriamente dita, é verdade, o preparo da mala que não poderá em hipótese alguma ir no porta malas, risos, as garrafas intermináveis de água, as bolachinhas, brinquedinhos, ufaaaaaa, é muita coisa, isso porque só estamos falando do traslado em si, é como sempre digo, ser mãe é colocar a cabeça para funcionar a todo instante, um descuido pode ser fatal, uma chupeta esquecida pode dar uma bela dor de cabeça e acabar com um final de semana na praia.


Uma das dicas que sempre tento seguir é viajar no horário de soninho dele, nem sempre dá certo, mas já fui muito agraciada por essa dica, agora que Gabriel dorme no máximo 50 minutos a tarde, as coisas começaram a se complicar e essa dica está caindo por água abaixo aqui em casa.

Algumas dicas úteis:

1-      Faça malinhas especiais para usar em trânsito

2 - Não esqueça os itens essenciais, tais como:

Água: Fresca, para beber, para os adultos e para o bebê, de preferência dentro de uma bolsa térmica com gelo. Leve também uma garrafa extra, fora da térmica, para emergências (limpar mãozinhas meladas, refrescar o radiador do carro etc.)

Fraldinha limpa: Paninhos e fraldas secos e limpos são uma mão na roda, assim como os lenços umedecidos. Se você quiser, pode levar uma já úmida dentro de um saquinho plástico, para limpar a boca e a mão do bebê depois de um lanche, por exemplo. Caso precise de outras, molhe-as com a água extra.

Sacos plásticos: Para guardar restos de comida, roupas molhadas, fraldas sujas... Sempre são muito úteis em qualquer viagem.

Trocador portátil: Sabe-se lá onde você vai ter de fazer uma troca de fralda de emergência. Mesmo se for dentro do carro, o trocador evita possíveis desastres no estofamento. Prefira colocar fraldas noturnas no bebê durante a viagem, para durarem mais.


Travesseiro: Talvez você precise dele para se ajeitar no carro, talvez ele seja útil na hora da parada, talvez seja reconfortante na hora de dormir numa cama desconhecida...

Uma lampadinha noturna: Pode ser que o lugar onde vocês vão dormir seja muito escuro à noite. A luzinha tranquiliza o bebê no ambiente desconhecido e evita que você dê uma topada na hora de correr para atender o choro no meio da noite.

Comida: Mesmo que você pretenda parar para comer na beira da estrada, ou que a viagem seja curta, nunca saia sem algum lanchinho de emergência, para o caso de o carro quebrar, ou de vocês ficarem presos num congestionamento. Lembre-se de levar uma colher, se a comidinha reserva vier em potinhos.

3Programe a viagem para a hora em que seu filho dorme

            4 -Faça paradas estratégicas

5 -Divida as tarefas

Se você está viajando com outro adulto, promova uma justa divisão de tarefas. Enquanto um dirige, o outro toma conta da distribuição de lanchinhos, da "programação cultural" e do revezamento de brinquedos. Vocês podem trocar de papéis no meio da viagem.

Se houver espaço, vale a pena um adulto fazer companhia às crianças no banco de trás. Elas vão adorar.

6- Apele para os lanchinhos

7- Invente brincadeiras para passar o tempo 

Independente de você conseguir colocar em prática alguma das dicas acima, curta ao máximo sua viagem com os pequenos, estes tempos não voltam jamais e com certeza vocês terão belas fotos de recordação desta grande aventura, como as deste post.

E você, tem alguma experiência para dividir conosco? Conte-nos aqui querido leitor. 

Fonte:
http://brasil.babycenter.com/baby/viagem/carro/

10 comentários:

  1. ANNE, a Jade viaja 6h tranquila no carro. Vai vendo DVD, vendo ônibus e caminhão na estrada, conversando com o papai que vai do lado dela (eu vou dirigindo), vai brincando com os brinquedinhos. Procuramos sempre parar quando dá 3h de viagem para esticar o esqueleto, WC e comer alguma coisa.
    Colocar criança dentro de carro por muito tempo é tarefa difícil kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Imagino q não deve ter sido facil mesmo conter tanta energia hehehehhe, bom aqui viajamos bastante de carro tbem para 3 destinos especificos e desde q a Isa era muito novinha... p Brasilia gastamos 3 horas de viagem e p Rancho do meu sogro 5...mas a Isa dorme muito viajando e isso p gente é uma grande vantagem!!!

    ResponderExcluir
  3. Nossa viagem para o Rio geralmente dura entre 12 e 13 hs, a Maria Clara vai tranquila desde pequena vamos ver com a Marina que foi bb e agora vai com quase 2 anos. Normalmente paramos de 4 em 4hs para esticar as pernas.

    ResponderExcluir
  4. Anna Laura é super inquieta, nem por mea hora! Por isso não aventurei dessa vez não, 8 de viagem com ela nem pensar por enquanto!

    ResponderExcluir
  5. Viajamos bastante com Heitor, por 1 hora ele fica tranquilinho, passou disso e uma luta,o lugar que mais vamos e na casa da sogra que da uma hora de estrada, agora no final do ano vamos para BH e ele esta muito inquieto, já estou ate pensando como serão essas 7 horas de estrada... rsrs

    ResponderExcluir
  6. Viajamos pela primeira vez de carro com o Pedrinho quando ele tinha 6 meses. Fomos à Paraty e de lá fomos pra SP.
    O mais difícil foi que até então ele ainda não comia biscoitos e nada que pudesse distraí-lo assim durante a viagem e só mamava no peito. Então de 2 em 2 horas mais ou menos precisávamos parar pra amamentar, trocar fralda, etc.
    Mas apesar dos pesares, foi super gostoso!
    Adorei as dicas!
    Bjs,
    Mi

    ResponderExcluir
  7. Aqui a gente sempre viaja de carro e para no máximo de 3 em 3h por caus do FH. MAs na última vez a volta foi traumática: pegamos muita chuva, e acabamos ficando 13h em trânsito. FH quase teve um treco no final da viagem tadinho.
    Mas no geral, ele dorme bastante hehehe
    Ótimas dicas!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. A primeira viagem longa do Biel foi com 5 meses, fomos ao Beto Carrero em SC, um total de 7 horas de viagem, super tranquilo, mas depois que ele ficou maiorzinho foi ficando difícil manter ele calminho o tempo todo.rs
    Legal poder compartilhar com todas mamis queridas mais essa experiência, obrigada pelas palavras de cada uma, pois sempre agregam nossas vidas e enriquecem nossos posts. Beijo grande

    ResponderExcluir
  9. amiga, esse post veio bem a calhar, pois na proxima semana vou encarar 8 h no carro até Gramado...ufa quero ver oque vai ser...

    ResponderExcluir
  10. A Rafa sempre viajou bem de carro, graças a Deus! Nada melhor para ilustrar como aquela viagem pra Caldas, onde ficamos congestionados horas e horas e ela só dormia! Agora no feriadão de novembro foram 8 horas de viagem e ela foi bem também, claro, com DVD ligado, brinquedos, comida e paradas a cada 3 horas. E olha que agora ela fica cada vez mais acordada na viagem!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...