quinta-feira, 13 de outubro de 2011

A escolha da linha pedagógica da escola - by Anne


Olá queridos leitores, pesquisei sobre a escolha da linha pedagógica da escola, um assunto recorrente em diversos meios de comunicação, mas que seguramente deixa muitos pais de cabelo em pé sempre que tem que tomar essa decisão e aqui em casa não está sendo diferente.

O Gabriel foi para o berçário com 7 meses de vida e lá permaneceu até 8 meses, entre 1 dia de escola e 1 semana em casa, a adaptação dele não foi como eu esperava, ele ficou muito doente e teve broncopneumonia, um susto para toda a família, como eu sou profissional liberal tive que reformular minha agenda, minhas metas, minha rotina de forma que o berçário ficasse fora da nossa até então “necessidade”.

Tudo se encaixou e com a diminuída no meu ritmo de trabalho, o fechamento do meu escritório que me tomava muito tempo (passei a trabalhar home Office) e a ajuda da minha irmã conseguimos achar um equilíbrio, os últimos 4 meses tem sido  mais redondinhos ainda, conseguimos contratar a moça que nos auxiliava pelas manhãs e a mesma passou a ficar aqui em casa o dia todo, o que fez com que ela tomasse para ela todas as funções de cuidados com o Gabriel quando  papai e eu estamos fora, uma ajuda e tanto,  mas nada disso teria dado certo se a confiança que temos nela não fosse absoluta.

Pois bem, mas sabemos que se aproxima a hora do Gabriel iniciar no ambiente escolar e confesso que ainda não tenho certeza de qual tipo de escola será melhor para ele e estamos pesquisando todos os aspectos das poucas opções que temos aqui na nossa cidade.

Assim sendo gostaria de compartilhar com vocês, algumas linhas pedagógicas que devem ser analisadas e consideradas na hora da escolha da escola segundo especialistas:

Bilíngue? Religiosa?
Em geral, ela é mais indicada para as crianças que conversam em casa em outro idioma, ou pais que não queiram perder o contato diário com a língua materna, ou até de famílias que prevêem morar fora do Brasil. Da mesma forma, optar por uma escola de forte tradição religiosa, como colégios judaicos ou dirigidos por padres e freiras, precisa fazer sentido para a família.
Tradicional
Ela ganhou o mundo no século 18 com um objetivo importante: universalizar o acesso ao conhecimento. Essas escolas privilegiam a transmissão do conteúdo, pelas "mãos" do professor, mesmo que já incluam meios como computadores. Nesse modelo, tende a rigidez em relação à disciplina, forma utilizada para conseguir passar idêntico conteúdo a diferentes tipos de criança. Há grande preocupação com o vestibular.

Construtivista
Desenvolvida pelo filósofo Jean Piaget, a teoria de aprendizagem não é um método, mas uma concepção de ensino. Propõe que todo aluno seja capaz de construir seu conhecimento. Leva em conta, assim, o conhecimento que a criança traz consigo. Uma das alunas de Piaget, Emilia Ferrero, ampliou a teoria para o campo da leitura e da escrita e defende o conceito de que a criança consegue se alfabetizar sozinha desde que esteja num ambiente com letras e textos. O professor, aí, tem o papel de mediador. É como se fosse o "tradutor" para o saber ansiado pela criança.

Montessoriana
No método desenvolvido pela italiana Maria Montessori, no início do século 20, as crianças são identificadas pelas características e possibilidades. Assim, no processo de aprendizagem, cabe ao educador remover obstáculos ou propor atividades motoras ou sensoriais pela arte, música e ciência. Segundo a teoria, a criança deve, ainda, ser incentivada a desenvolver um senso de responsabilidade pelo aprendizado.

Pedagogia Waldorf
Surgiu em 1919, com o filósofo alemão Rudolf Steiner. O método tem base principal nas atividades motoras da criança, sempre preferindo o uso de pedaços de madeira que se transformem em brinquedos aos industrializados. Os alunos são divididos em grupos e permanecem juntos por sete anos, sendo seguidos nesse ciclo pelo mesmo professor, chamado de "tutor". Não alfabetiza antes dos 7 anos. Essas escolas esperam dos pais uma sintonia completa com a filosofia da escola.

Democrática
Apareceram nos anos 20 e têm como a mais famosa a inglesa Summerhill. Mas, como prezam o conceito democrático, há diferenças entre elas. O termo vem em oposição ao "compulsório": as crianças têm os conteúdos importantes para sua formação, mas sem obrigação de carga horária por aula. A idéia fundamental é a liberdade de escolha dos alunos. Matemática, por exemplo, pode ser aprendida ao entender como se monta uma bicicleta e essa "lição" pode ter sido sugerida pelo aluno.

Ufa, meu Deus, por qual escolher, como mencionei acima, aqui na minha cidade temos poucas opções que merecem crédito segundo critérios do meu esposo e meu e essa semana iremos iniciar nossa saga de conhecermos um pouco mais sobre realmente o que cada escola a ser visitada aplica de fato no desenvolvimento de seus alunos.

Só tenho certeza até agora que o importante para uma criança de até 5 anos é ter estimulo para brincar, conviver com coleguinhas e ter a segurança física garantida.

E você, se preocupa com a linha pedagógica da escola do seu filho? Já decidiu algo sobre o assunto? Conte-nos sua experiência.

Grande beijo



Fonte:
http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI1841-15068,00 TIPOS+DE+LINHAS+PEDAGOGICAS+DAS+ESCOLAS.html
Créditos Imagens: www.cantinhofeliz.blospot.com

4 comentários:

  1. Oi Thanira,
    Vc foi a ganhadora do sorteio do Babador no blog da Lu Brasil.
    Preciso do seu e-mail para pegar seus dados de envio.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Oi Thanira.
    Conheci seu blog através da Lu Brasil. Ao ler sua postagem me identifiquei bastante pois minha filha de 6 anos estuda em uma escola construtivista (em que esse trabalho é levado a sério) e aprendeu a ler esse ano. No entanto estou na dúvuda quanto ao próximo ano, pois nem todos da turma dela estão lendo e minha preocupação é de ela fique "presa" e não possa avançar.É muito difícil pois a escola tem várias vantagens como o grande incentivo a ter o hábito de ler e a criatividade. Não sei o que faço. Aff...
    Quando eu decidir volto pra te contar.
    Munira

    ResponderExcluir
  3. Olá Munira, escolher a escola é realmente dificl. Eu ainda nem tentei! rs Depois volta e comenta, que a Anne vai adorar receber seu feedback

    ResponderExcluir
  4. ainda estou nesse dilema, ja até escrevi sobre o assunto a escolha da escola,tema parecido com o seu, que venho vendo escolinhas, mas ainda não me decidi!
    é uma decisão dificil!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...