sexta-feira, 16 de setembro de 2011

O primeiro tombo a gente nunca esquece - by Aline


Ainda me lembro como se tivesse sido hoje o primeiro tombo do FH. Ele estava com 8 meses e eu gostava de deixar ele tirar a soneca da tarde na minha cama. Precavida como sou, cercava ele de travesseiros na volta toda, era até engraçado tanto travesseiro. Como ele já estava maiorzinho, sempre que ele acordava, chamava fazendo algum som engraçadinho com a boca. Mesmo assim, eu entrava de 5 em 5min no quarto pra conferir se estava tudo bem. Parecia até que estava adivinhando o perigo da cena.

De repente escutei um barulhinho, e antes que eu pudesse me levantar da cadeira na sala e correr pro quarto, escutei um “TUM”, seguido de um silêncio. Corri e quando cheguei no quarto, minha funcionária, que conseguiu chegar lá primeiro que eu estava com ele nos braços e ele finalmente fez: “buááááááááááááááááááááááááááááááá”. Na hora, com meu sangue frio de mãe que está sozinha em casa esperando marido e sogros chegarem de viagem, respirei fundo, observei pra ver se tinha machucado, e achei um galinho vermelho no meio da testa. Observei se havia alguma mudança no comportamento dele, tentei acalmá-lo, dei água pra ele e esperei. Cantei pra ele até ele se acalmar. E ele logo se distraiu com a pepeta e um brinquedo. Quando finalmente ele parou de chorar, meu marido chegou. E aí eu comecei a tremer inteira, fiquei pálida, branquinha mesmo, minha sogra me viu e se assustou. Perguntou o que estava acontecendo, e na hora de contar, parece que eu finalmente liberei a emoção e chorei horrores. Que situação. Só lembro da minha sogra querida me abraçando e me dizendo sábias palavra: calma, que esse foi só o primeiro de muitos tombos.
E foi mesmo, ela tinha toda razão. Depois desse, eu meio que acostumei sabe? FH é arteiro, apelidado carinhosamente na escolinha de hominho aranha. Daí vocês imaginam o que ele não escala em casa, mesmo com nossa supervisão 100% do tempo. E é claro que se ele se arrisca, de vez em quando acaba caindo. Ele já até tem duas pequenas cicatrizes, uma em cada joelhinho, que acredito que irá sumir com o tempo, de tanto ralá-los no cimentado da garagem RS
Os tombos fazem parte da infância e portanto, são inevitáveis. Mas alguns cuidados podem e devem ser tomados pelos pais: nesse momento é importante observar se a criança está bem, se não mudou o comportamento, observar o olhar e não deixar dormir por um tempinho. Se a criança ficar sonolenta, apática, com os olhos parados e fixos no tempo, corra para a emergência, porque o tombo foi aparentemente mais grave do que se imaginava. Por isso é importante tomar esses cuidados iniciais e observar. Essa é a palavra chave para socorrer uma criança levadinha. No mais, tenha sempre o bom e velho merthiolate em casa, que hoje nem arde mais, e o bom e velho band-aid. Os do FH são do Batman, e ele até aprendeu a falar: mamãe, dodói bat!!! Hehehe
Não estou fazendo apologia aos tombos viu? Cuidados com os filhos sempre serão importantes, e devemos tomar todas as precauções possíveis para evitar acidentes domésticos, especialmente aqueles que podem se tornar graves. Já até tratamos desse assunto aqui em outro post. Mas correr pelo quintal e cair de vez em quando, faz parte mesmo, e não adianta se estressar por isso, como eu me estressei da primeira vez. Quase eu quem fui parar no hospital, imaginem? rs
Desejei compartilhar esse momento não muito agradável com vocês, queridos leitores de nosso bloguinho. Sei que não é o momento dos mais felizes, mas quando você passar por isso, lembre-se: esse foi só o primeiro de muitos tombos. Cair faz parte da infância, e desde que não seja um tombo grave, a ponto de quebrar algum osso ou deixar uma sequela, faz parte do processo de aprendizado. Afinal, quem aí não tem uma cicatriz da infância?
E vocês? Tem cicatrizes da infância? Eu tenho uma de um mega tombo, levei 10 pontos na testa quando tinha 3 anos e até hoje a cicatriz está aqui, intacta. Como dizia meu pai, quando eu me incomodava com ela, é meu charme! E a sua? Conte pra gente!!!
Beijos!!!!

9 comentários:

  1. Que arteiro que é o FH. Jade até agora nunca me deu um susto desses, só uma quedinha ou outra. Mas nada grave. Eu tenho 2 cicatrizes nos joelhos: uma foi que cai bem no dia do meu aniversário e só tenho foto chorando kkkkkkkkk e a outra foi que sai correndo pra receber uma tia e cai no meu da rua cheia de paralelepípedos!

    ResponderExcluir
  2. Aqui em casa Gaby é super arteira, já tem cicatriz no joelho de um tombo no nosso quintal... e eu tenho várias!!! Era super levada e não andava muito bem de bicicleta, resultado: tenho umas 3 cicatrizes nos joelhos por conta dos tombos, no cotovelo e por aí vai.
    Criança cai mesmo e nós temos que ficar calmos para poder acudir sem assustar nossos filhos. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Pior que o FH é arteiro mesmo. Ele adora correr, então cair e ralar o joelho já é tradição kkkkkkkk
    Eu só tenho essa cicatriz na tsta mesmo, levei 10 pontos! Ui!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Eu não tenho cicatrizes de infância só da juventude, tombo de moto, escalada, etc... hihihihihi A Maria Clara tbm tem poucas mas meu marido é todo marcado ele era impossível, até ponto na língua levou. E pelo andar das coisas aqui a Marina vai no mesmo caminho, ainda não tem cicatriz mas é bem levadinha e adora trepar nas coisas!!! Uma filha que nem a mamãe e outra igual ao papai!!! kkkk

    ResponderExcluir
  5. Eu tbem só tenho marcas da adolecencia dedicada ao escotismo heheheh, de moto nunca cai......e a Isa vai assim como eu, ela não é de subir nas coisas então tombo mesmo ainda não levou...mas ela me deu um baita susto com quase 11 meses...ela estava ensaiando os primeiros passos e trancou o dedinho em uma gaveta na cazinha....ah mas tenho certeza q aquilo doeu muito mais em mim do q nela, apesar de ter ficado roxo e com o tempo a unha cair eu fui quem mais sofri...certeza.....mas essa foi a unica ocorrencia por aqui heheheheheh

    ResponderExcluir
  6. Eu fui uma criança muito medrosa, sempre tive medo de me machucar.rsrsr Entao quase nao tenho marcas. Mas nao esqueço do primeiro tombo do Joao Pedro que tb foi da cama. Lendo vc, logo lembrei que fiquei desesperada e me sentindo péssima. Foi só um suto mesmo. Agora, seu FH é um espoletinha hein?!Haja pique!

    ResponderExcluir
  7. FH descobrindo o mundo//hehehehe///bjo bjooo

    ResponderExcluir
  8. Tenho duas lindas cicatrizes, e bem no rosto heheheh uma no queixo, minha prima me carregando no colo, caiu por cima de mim, e outra bem na sombrancelha, q fica falhada sinf snif..essa ganhei no bate bate do parque de diversão, brincando sem cinto de segurança...não pode viu? No mais, apesar de ter um filho que foi super arteiro, não tem muitos tombos pra eu lembrar, aprontava tanto, mas nunca se "quebrou" de verdade rsrsrs Só uma vez, paramos no hospital com um "galo" enorme na cabeça, nada sério!...E Manú já fez uns raladinhos no joelho que ficaram até bonitinhos rsrsrsrs bjs

    ResponderExcluir
  9. Ah...acabei de lembrar..O Luiz Paulo, que sempre foi o quietinho, levou um tombo no dia da festa de aniversário dele de 9 anos e tivemos que procurar um dentista em pleno sábado, quase na hora da festa!...quebrou feio o dente, e já era o permanente, fez canal e tudo...mas faz parte...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...