terça-feira, 16 de agosto de 2011

Intolerância Alimentar - by Roberta Groba


Olá, hoje falarei sobre um assunto que está na "moda" atualmente: a intolerância alimentar. A cada dia mais e mais pessoas descobrem ter problemas na ingestão de certos alimentos.
Essa doença difícil de ser detectada já atinge cerca de 100 milhões de brasileiros e é provocada pelo consumo de alimentos que causam reações adversas no organismo. Em alguns casos, o controle depende apenas da substituição do produto .
Nem todos os alimentos, por mais importantes e saudáveis que pareçam, são benéficos à saúde de todas pessoas. Alguns podem causar diferentes reações ao atingir o aparelho digestivo e outros sistemas do organismo deste ou daquele ser humano. O problema é conhecido como intolerância alimentar, e atinge de 50% a 60% da população mundial. A estimativa no Brasil é de que 100 milhões de pessoas tenham a qualidade de vida afetada pela doença.

Os campeões da intolerância
  • grãos porque contém glúten,
  • leite bovino devido a lactose,
  • café por causa da cafeína.
De acordo com gastroenterologistas, entre os principais sintomas da doença estão náusea, desconforto abdominal, diarréia e enxaqueca. É uma doença crônica, diferente da alergia, que é um processo agudo. Exige tratamento contínuo, realizado por meio de uma dieta equilibrada com substituição dos alimentos rejeitados.

Em geral, a patologia é manifestada na infância, quando os "vilões" são introduzidos na dieta da criança. Isso ocorre principalmente com a intolerância à lactose (dificuldade de digerir o açúcar natural do leite) e a intolerância ao glúten, também chamada de doença celíaca, que é a incapacidade de digerir a proteína gliadina encontrada em produtos que contenham trigo, aveia, cevada e centeio. Porém isto não é uma regra, pois o problema está relacionado ao aumento de uma imunoglobulina que pode aparecer em qualquer fase da vida.
A intolerância à cafeína é a intoxicação celular pela substância, podendo causar enxaqueca e irritabilidade.

Embora seja menos comum, outra intolerância alimentar bastante conhecida é a fenilalanina, substância presente na Coca-cola light e nas proteínas em geral, como carne, leite e derivados. A doença chamada de fenilcetonúria é um distúrbio no qual a enzima que processa o aminoácido fenilalanina está ausente, com isso o aminoácido fica acumulado no organismo. A alta concentração da substância pode levar ao retardo mental.
Essa doença pode ser detectada nos primeiros dias de vida através do teste do pezinho, e esse diagnóstico precoce é essencial para que não se dê à criança alimentos que contenham a substância.

Para manter uma vida normal e saudável os portadores de intolerância alimentar precisam seguir uma dieta especial evitando os alimentos que contenham as substâncias reativas. É fundamental que os rótulos dos produtos sejam lidos no ato da compra em especial na parte de ingredientes.

Links interessantes:
http://www.riosemgluten.com/alergia.htm
http://www.bemleve.com.br/saude/alergia-ou-intolerancia-alimentar/1258

Um comentário:

  1. Amiga, aqui graças a Deus não passamos por isso, porque eu imagino o quanto deve ser difícil, principalmente nos casos mais graves. Imagina ter que privar o filho de comer certas coisas tão comuns hoje em dia?
    Ótimo post.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...