quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Congelamento do cordão umbilical - by Camila

Dentre as diversas coisas que temos que escolher para nosso bebê quando estamos grávidas, congelar ou não o sangue do cordão umbilical é uma das que vem crescendo entre os pais no dia de hoje. Há quem encare (como eu) isto como uma espécie de seguro para o bebê e seus familiares.

As inúmeras pesquisas (boa parte delas com resultados promissores) com células-tronco e a descoberta de que o cordão umbilical possui uma boa quantidade delas fez com que este tipo de material adquirisse muita importância, ainda mais com um material que é descartado após o nascimento do bebê.
E com isso, inúmeros bancos particulares pipocaram vendendo esse tipo de serviço por ai, mas é bom que fiquemos de olho, sempre!

Em uma reportagem da Revista Época, o Sr. Luis Fernando Bouzas, diretor do Centro de Transplantes de Medula Óssea do Instituto Nacional do Câncer (Inca), disse que: "Não há nada que dê suporte científico a essa teoria de produção de órgãos e não está provado que o tipo de célula-tronco encontrada no sangue do cordão é útil para a medicina regenerativa". Ele ainda explica que quase todas as células-tronco presentes no cordão umbilical são do tipo hematopoiéticas, que dão origem a células do sangue, e apenas 10% são mesenquimais – aquelas que comprovadamente têm maior capacidade de se diferenciar em células de ossos e músculos. Para ele, por enquanto, ainda não há um tratamento médico consagrado que utilize o sangue do cordão umbilical para beneficiar a própria criança que teve o sangue armazenado. Tudo está no campo dos experimentos. “Além de ter uma indicação limitadíssima, os transplantes de células do sangue para a própria pessoa têm efeito paliativo, e apenas prolongam a sobrevida da criança”, afirma.

Numa rápida pesquisa na internet, você podera encontrar aqueles que defendem o congelamento desse sangue e aqueles que acham isso pura propaganda enganosa. Acredito que essa decisão cabe a cada pai e mãe. São vocês quem devem decidir, depois de muita pesquisa e também depois de saber se cabe no orçamento esta despesa, pois a média do valor de coleta dessas células é em torno de R$3.500, e a partir do segundo ano, existe a taxa anual de manutenção, com valor médio de R$600.

Não vou ficar aqui falando sobre se você deve fazer ou não e muito menos jogar aqui inúmeras fontes com termos técnicos que só fazem nos confundir a cabeça. Vou falar aqui o que nos levou a optar pelo congelamento do sangue do cordão umbilical da Jade.
http://salvemasnossascriancas.blogspot.com/

Quando pesamos na possibilidade do congelamento, pensamos na opção do banco público, no INCA (RJ) no entanto quando entrei em contato com eles (2008!) fui informada que eles não faziam coletas em hospitais particulares e que antigamente eles até davam o kit de coleta para as mães que quisessem doar, mas como essas bolsas nunca retornavam para eles, eles pararam com este procedimento. Como eu não teria a Jade em um hospital público, esta opção foi descartada.

Um parêntese aqui:  sinceramente eu acho que esta deveria ser uma opção de todos, se não vai pagar pra congelar, vai ter o bebê na rede pública, poxa, chama o banco público para a coleta! Você pode estar ajudando a uma vida! Pense nisso!

Então ficamos pensando em congelar ou não em um banco particular... sabemos que a "utilidade" de um material biológico congelado por muito tempo mal chega a 20 anos, e que as chances de se fazer um transplante autólogo na Jade nesses 20 anos é pouca, mas ela existe, e isso poderia fazer diferença? Sim! Pensamos muito no "vai que"... Nossa vida é cheia de incertezas, não é mesmo? A medicina está acelerada como nunca! Como numa corrida de cavalos, é uma aposta que fazemos!
Pensamos na possibilidade da doação entre familiares desse material. Isso também pode acontecer. Ok, a ANVISA (se não me engano) diz que essas células devem ser usadas apenas para o dono dela, mas existem casos que o juiz entende que o familiar seria beneficiado, e o transplante é feito. Ou seja, nada que uma peleja no judiciário não nos ajude nesses casos.
Também temos que ter em mente que a quantidade de sangue coletada dá para um indivíduo de 40kg, pouco, eu sei, mas e as pesquisas de reprodução dessas células num futuro próximo? "Vai que..."

Mas temos sempre que ter em mente que congelar o sangue do cordão não é garantia de nada! Pode ser um paliativo apenas... como um seguro de vida, não é mesmo?

E como foi feita a coleta?
Bom, quando estávamos saindo de casa ligamos para o Banco Privado escolhido por nós, e ao chegar na maternidade a enfermeira responsável pela coleta já estava lá. Ela mediu minha pressão, coletou sangue para exames de HIV, Toxoplasmose, Doença de Chagas, CMV, etc, e acompanhou o parto. Quando a Jade nasceu ela coletou o sangue do cordão ali mesmo. Completamente indolor! Depois de um certo tempo recebemos o ok do banco de sangue, dizendo que a amostra estava boa e que a bolsa (ou bolsas não me lembro se conseguiram mais de uma...) já estava congelada.

E você, congelou? Está pensando? Diz aí!

Leitura recomendada:
Inca - perguntas e respostas sobre o sangue do cordão umbilical
Revista Época - Vale a pena congelar o cordão umbilical?
Revista Crescer - Onde congelar o sangue do cordão umbilical?
Rede Nacional de Advogados - Congelamento do Cordão umbilical: Clínicas vendem propaganda enganosa
Pediatra São Paulo - Cordão umbilical: congelar para quem?

8 comentários:

  1. Vixe, que surpresa. Nem imaginava que vocês tinham congelado o sangue do cordão umbilical da Jade. Vai repetir pro segundo bebê? Adorei o post.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  2. Sim Aline, nós congelamos em um banco particular, por falta de poder doar para o público... Mas vamos sim congelar do segundo!

    ResponderExcluir
  3. Tbem congelei da |Isa....desse segundo bebe não vou congelar, já q ja temos o da Isa...Deus queira q eles nunca precisem!!!

    ResponderExcluir
  4. Than, não há garantia que, caso precise, o sangue do cordão da Isa possa ser utilizado pelo segundo bebê. Pq vc optou pelo não congelamento?

    ResponderExcluir
  5. Legal falar desse assunto. Aqui nem cogitamos essa possibilidade pois o custo é muito alto para nosso padrão financeiro. Infelizmente. No próximo ano abrirá aqui um banco público de sangue de cordão umbilical, mas não sei se vai dar tempo de eu utilizar esse recurso. Como profissional da saúde penso que o congelamento de sangue de cordão só é útil se for em bancos públicos, como o banco de medula óssea, e em grande quantidade aumenta a possibilidade de salvar mais vidas. Hoje a utilidade desse material ainda não é sabida, baseia-se apenas em pesquisas. Existem poucos procedimentos que utilizam o sangue de cordão. Mas pra quem tem dinheiro pra guardar, é um bom investimento, pode ser a esperança de salvar a vida de um filho doente!

    ResponderExcluir
  6. eu queria ter congelado o da florzinha, mas aqui não tem banco publico e nem particular!mas o custo é alto demais para o nosso bolso...

    ResponderExcluir
  7. Encontrei uma entrevista super esclarecedora sobre esse assunto, quero compartilhar com vocês: "Congelar o sangue do cordão em banco privado é uma bobagem", diz a renomada geneticista Mayana Zatz em entrevista exclusiva sobre seu novo livro: http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI262114-15546-2,00-UM+GRANDE+DILEMA.html

    ResponderExcluir
  8. Esta mesma geneticista, cinco anos atrás propagava que as células-tronco embionárias eram o futuro e que as adultas (como as coletadas do sangue do cordão umbilical) não serviam para nada. Hoje ela diz justamente o oposto... Entendo claramente que mudar de ideia é aldo intrínsico a ser pesquisador. Não entendo é jogar pedras desta forma. Eu coletei dos meus dois filhos e não me arrependo. Nem mesmo qdo chega o boleto da anuidade rsrsrsrsr Acho que quem puder deve sim coletar. Por todos os "vai que..." tão bem apresentados no post. Mas também porque não há segunda chance, não dá para voltar atrás e fazer.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...