terça-feira, 21 de junho de 2011

Scrapbooking, decorando suas memórias!! - by Roberta Groba

Já imaginou ter algo em comum com Thomas Jefferson, Mark Twain, Presidente Rutherford B. ou até mesmo a Rainha Vitória? Pois é o scrapbooking...
Os primeiros registros encontrados desta arte é da Era Vitoriana. O nome scrapbook tem origem na palavra scrap (do inglês = recortar) e remete aos primeiros trabalhos que eram feitos com pedaços de tecidos e papéis decorados, colados nas páginas de um livro, caderno ou álbum.
Nesses álbuns, as pessoas anotavam viagens feitas, amores escondidos, espetáculos assistidos, ou seja, os momentos que por elas eram vividos. Para dar mais vida a esses registros, ilustravam com tickets, papéis, tecidos, rótulos e o que mais encontravam e queriam deixar como lembranças. Certamente nossos álbuns de hoje não são exatamente iguais em olhares e sentimentos, mas com certeza poderemos ficar espantados com as semelhanças.
Quando a fotografia foi inventada, em 1839, as pessoas passaram a guardá-las como recordação, inclusive dentro desses cadernos e álbuns de memórias. E foi assim que iniciou-se o processo que conhecemos hoje.
Com a modernização do processo fotográfico, as câmeras, filmes e revelação, passaram a ser mais acessíveis a um maior número de pessoas. Com isso, a quantidade de álbuns de fotografia aumentaram consideravelmente.
A diferença entre os primeiros álbuns de scrapbook e os de hoje, são as fotos. Atualmente as fotografias são os elementos principais de um álbum, ao contrário do que foi um dia. Os textos e enfeites tornaram-se complementos do cenário da foto.

Definição de Scrapbooking:

Scrap = Recortar / Book = Livro

Scrapbook = Livro de Recortes

Por mais que possa parecer não é uma “moda” que surgiu agora nos últimos anos. Os registros que encontramos dão conta que há álbuns de recorte desde o século dezessete. Anos atrás as pessoas já colecionavam seus recortes que possuíam significado e preservavam em álbuns. Mas a data exata que o scrapbooking surgiu não é definida.
Em 1825, foi impresso o primeiro livro de scrapbooking chamado ”The Scrapbook”. Incluiu idéias de como usar retratos e recortes de jornal para preencher um álbum em branco.
Em 1826, John Poole escreveu novo livro chamado “Literary Scrap Book”. Era um livro cheio de poemas e gravuras e aconselhava as pessoas em como colecionar seus recortes e o que fazer com eles.
Neste momento criar livros de recorte era moda entre os americanos de classe-média.

As razões para fazer álbuns de recortes naquela época são as mesmas até hoje. Versam sobre expressar pensamentos e sentimentos. Preservar memórias, gravar momentos especiais das histórias das famílias. São estimados e mantidos por todos como um tesouro por muitos anos.
Com o aumento do interesse das pessoas pelo scrapbooking os fabricantes destes materiais correram para atender a demanda. Começaram a produzir uma enorme variedade de produtos que poderiam ser exibidos nos álbuns e outros tantos elementos que podiam embelezá-los, produtos estes que poderiam ser recortados e colados.


A fotografia e o Scrapbooking:
Não podemos deixar de citar que a invenção da fotografia mudou completamente o modo como as pessoas faziam seus álbuns de recortes. O ano de 1839 é conhecido como o ano de nascimento da fotografia, porém o processo não era muito comum.
Durante meados de 1857 as companhias começaram a produzir álbuns de couro com páginas pré-impressas e dedicadas a vários temas e estas páginas estavam fortemente embelezadas com imagens de pássaros e flores. Estes primeiros álbuns continham páginas para exibir fotografias e também páginas para fazer pinturas de aquarela e desenhos com lápis.
Com a invenção de George Eastman, em 1888, da máquina fotográfica Kodak e filme em rolos ocorreu a revolução da indústria fotográfica inteira! Com a popularização da fotografia os álbuns de recorte também cresceram em registros e conteúdo, estavam cada vez mais voltados ao registro fotográfico. Também nesta época existia uma tendência para enfocar o estudo da genealogia reforçando a necessidade de criação de álbuns de recorte para gravação das histórias pessoais e familiares.


Porém, a popularidade do scrapbooking caiu no início dos anos 1900 devido à recessão seguinte a primeira Guerra Mundial. A recessão forçou muitas empresas que produziam materiais para scrapbooking fecharem. Mas foi nesta época que Mark Twain inventou um bloco de rascunho autocolante. É especulado o álbum era somente para valor visual, como ele não conteve nenhuma data ou journaling. Ele era um scrapbooker tão ávido que reservou seus domingos para seu passatempo favorito. Ele patenteou a sua invenção e por volta de 1901 podiam ser encontrados 57 tipos diferentes de álbuns Mark Twain, mas muitas pessoas preferiam fazer os seus próprios álbuns.
A produção em massa de álbuns de fotografia ficou um pouco adormecida em popularidade até o redor de 1940. Porém sempre continuou existindo através dos anos. O ano de 1980 foi decisivo na história do scrapbooking moderno. Foi quando uma senhora, Marielen Christensen compartilhou 50 volumes de álbuns de recortes com a história de sua família. Isto aconteceu em Utah na Conferência Mundial de Registros. As pessoas ficaram fascinadas com o trabalho e o hábito de criação de álbuns de recortes foi retomado.

A partir de 1990, com a explosão de publicações sobre idéias e materiais que o scrapbooking ganhou velocidade e se tornou um dos mais crescentes passatempos da América. Graças a Internet o scrapbooking passa a ganhar popularidade no restante no mundo. O número de sites cresce rapidamente, assim como o de lojas. Tudo isto faz girar e crescer uma indústria cada vez mais promissora.

Scrapbooking digital:

Hoje encontramos softwares que permitem a criação de páginas e álbuns em nossos computadores para que sejam publicados na Internet para compartilhar com a família e amigos, fazendo assim uma versão eletrônica de nossos conhecidos blocos de rascunho ou álbuns de recortes. No scrapbooking digital encontramos uma maneira de guardar as recordações sem precisar do famoso jeitinho com as mãos, encontramos tudo pronto e é só clicar e arrastar.


Após esse breve história sobre o nascimento do scrapbooking me sinto mais à vontade para falar dessa técnica maravilhosa para guardar suas melhores recordações. Comecei há 7 anos atrás qdo minha primeira filha era pequena, minha intenção era fazer um álbum repleto de páginas lindas e decoradas desde o seu nascimento e até hoje continuo fazendo porém dedicando bem menos tempo do que gostaria.No início foi até difícil pelo fato de a grande maioria dos materiais usados ser importado e ter um certo custo, ficava esperando alguém viajar para encomendar muitas coisinhas bonitas para meus trabalhos. Hoje já encontramos por aqui grande quantidade de lojas para abastecer as aficcionadas por scrap.
É muito prazeroso, tudo começa com a escolha das fotos a serem trabalhadas, depois começa a escolha dos papéis (que por sinal é uma loucura, existe uma variedade enorme!!!) e tudo depende também do que se está falando. Por exemplo: foto do Hot Park, de nossa viagem a Caldas cheia de piscinas pede um papel que lembre água, em tom de azul, etc...Depois vem a parte do enfeites ou embelishments, podem ser usados botões, fitas, adesivos, etc... há uma variedade grande de enfeites para embelezar os trabalhos. Temos produtos nacionais e importados e para todos os preços!!! E tem também o journaling que é um texto que criamos para colocarmos o assunto da foto, falamos sobre o lugar, o dia que aconteceu, etc....


Os produtos usados são acid free - livres de ácido para que não estraguem as fotos com o passar do
tempo e o álbum fique sempre com carinha de novo.
Desde que comecei a fazer scrap, sempre tiro fotos pensando em como ficarão numa página, penso na posição das pessoas na foto, no fundo, na paisagem, e até mesmo nas cores que serão usadas.
Acaba virando um vício!!!!hihihihihihi
Quando era adolescente sempre guardava um ingresso de show ou teatro, um convite, uma etiqueta, uma fitinha de um presente importante; sempre queria guardar um lembrança de algum momento especial minha agenda vivia lotada de coisinhas mas com o passar dos anos fui parando de guardar até conhecer o scrapbooking que me fez voltar no tempo e continuar guardando aquelas lembranças especiais.
Espero que eu tenha deixado um pouquinho de vontade em vocês para criarem e guardarem suas lembranças de modo especial, no meu próximo post trarei um passo a passo de uma página básica mas que ficará linda. Vamos montar uma página tamanho 30x30 - tamanho padrão das páginas de scrap. Comecem a escolher as fotos, usaremos duas fotos 10x15!!!

Ah, e se você tem familiares ou amigos que pensam que scrapbooking é somente uma moda passageira, mostre a eles este post e sinta orgulho por estar fazendo história e desenvolvendo o mais novo passatempo dos velhos tempos.

Podemos utilizar essa técnica para várias peças, como marcadores de livros, porta-retratos, agendas, calendários, capas de cadernos, cartões e entre outras coisas. Deixe sua criatividade fluir.




Visite http://www.scrapbookbrasil.com/ e conheça mais sobre o scrapbooking.

4 comentários:

  1. Amei o post amiga. Comprei um álbum de scrapbook pra eu fazer do meu ano de formtura, pois eu tenho um monte de fotos e recortes legais pra colocar. Vou esperar seu passo a passo pra ver se eu animo começá-lo hehehehe
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  2. eu adoro scrapbook, eu fiz da minha gestacao, ficou lindo, mas nao tenho muitas tecnicas nao, tem uns que ficam maravilhosos

    ResponderExcluir
  3. Cheguei aqui pelo link que a Roberta deixou na comunidade das Mamães de Campo Grande do orkut,vocês estão de parabéns pelo blog, mta coisa interessante por aqui.
    Quero aproveitar e convida-las para conhecerem o meu MÃEnual de Instruções. www.maenual.com.br
    Bjoss

    ResponderExcluir
  4. eu acho lindo scrapbook e amaria fazer tenho certeza! ansiosa pelo passo a passo!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...