terça-feira, 5 de abril de 2011

Escolhendo e se adaptando no berçário/creche - by Thany


Voltando a trabalhar.....e agora o que fazer com o bebe??


Escolha dificil e complicada viu amigas... na minha opinião sem duvidas a melhor opção seria se eu pudesse ter ficado agarrada com a minha pequena o tempo todo, cuidando dela do meu jeito em full time, mas a minha nada mole vida moderna não me permitiu e nem me permite isso, infelizmente. No nosso caso aqui acabamos optando pela comodidade de um bom berçario, pois eu não conhecia ninguem no qual eu confiasse exclusivamente o meu maior tesouro. Comecei então a saga pelo lugar ideal qdo ela ainda estava com 2 meses, pois a idéia era colocá-la com 6.

Eu tinha certeza de 3 coisas:

-O berçário deveria ser perto do meu trabalho, para que em alguma eventualidade eu pudesse estar com ela o mais rápido possivel,

-O berçário deveria ter monitoramento por câmeras, não que eu ache que isso impeça alguma coisa, mas na minha opinião ao menos inibe alguma atitude fora dos padrões,

- E em último eu queria um lugar que tivesse uma rotina pré estabelecida.

Corri atras de indicações com amigos, vizinhos e até com o pediatra, visitei 8 berçarios e desses apenas 2 possuíam os 3 requisitos que eu havia estabelecido, e foi muito fácil decidir entre eles, porque um deles me passou muito mais confiança, além de possuir um espaço físico mais aberto e arejado, com parquinho na areia, coelho, jabuti e horta, achei isso tudo bem lúdico, me lembrou minha infância, época em que as crianças eram crianças de verdade, por inteiro e se divertiam com coisas simples como brincar na areia ao ar livre!!!

Pesquisei na época na internet e achei esse pontos que devem ser observados quando estamos fazendo visita aos berçários:

- conheça a escola e se puder peça indicação
- Observe se as cuidadoras e monitoras estão satisfeitas com o ambiente de trabalho e se realmente gostam das crianças
- Observe o semblante das crianças, se estão felizes e satisfeitos
- Verifique se o espaço fisico é adequado para o bem estar das crianças e se não há algo que possa acarretar perigo, como: escadas, tomadas expostas, piscinas sem proteção e etc
- se puder fique um período na escola (não junto com o filho) observando como é a rotina da escola.
- se for a escola que oferece alimentos, pergunte se são comprados diariamente (o que é perecível) e se estão todos (os outros) com a data de vencimento correta,
- Conheça a cozinha da escola, verifique a higiene e organização.

Feita a escolha, começa a parte mais dificil do processo: A separação.
Amigas não se iludam, não é nada facil... Nos primeiros dias a impressão que temos é a de que não conseguiremos viver naquela situação, longe do pequeno. E por isso que eu acho que a semana de adaptação é de extrema importancia tanto para o bebe quanto para nós, mães.
Na verdade eu acho que a adaptação é muito mais importante para a mãe, pois é a gente q sofre.
No berçário que escolhemos a forma de adaptação foi bem lenta, gradativa e cuidadosamente acompanhada pela psicóloga, no momento que eu matriculei a Isa lá eles já me orientaram que seria interessante eu ter uma semana inteira para fazer o acompanhamento e a adaptação, foi otimo. Nos três primeiros dias eu a levei e fiquei na recepção aguardando. No 1º dia a levei pela manha apenas para o "RECONHECIMENTO" do local, ela ficou lá por cerca de 1 hora no meio de outros bebes e com as tias, no 2º dia aumentamos para 1 hora e meia e ela tomou banho com as tias, no 3º dia alem do banho ela almoçou com os outros bebes....e eu lá, apreensiva na recepção, o bacana é que eu tinha livre acesso, então volta e meia eu corria e espiava o que minha bonequinha estava fazendo, e a impressão que eu tive é a de que ela estava adorando toda aquela movimentação e todas aquelas novidades, mas foi no 4º dia que o meu chão se abriu; a psicóloga me "dispensou", disse para eu sair, almoçar tranquila e voltar cerca de 2 horas depois...


...Foi um susto! Como assim..??... Sair sem o meu bebê...?? ...Romper esse cordão umbilical assim??.... Eu fui...chorei muito, parecia que alguem estava fazendo algo de horrível comigo, foi quando comecei a refletir na real necessidade daquele meu "chilique". Eu não havia escolhido o que eu achava ser o melhor p ela??? Então!!!- me deu um estalo assim e uma felicidade encheu meu coração - comecei a imaginar só coisas boas, fiquei mentalizando a carinha dela sorrindo para os outros bebes enquanto eu a espiava escondida... foi um alivio!!!
Cheguei de volta para busca-la renovada, animada e feliz, nem parecia aquela mãe louca e desnorteada q havia saido de lá a 2 horas atrás.... Conversei com a psicóloga e ela se surpreendeu com a minha mudança de pensamento e atitude, e na sexta, 5º e ultimo dia da adaptação já foi tudo mais tranquilo... fiquei lá pela recepção, sai fui dar umas voltas em um shopping lá perto, voltei e aguardei até completar o período inteiro.

Minha experiência com berçário/creche é a melhor possivel, sempre recomendo, vejo a cada dia a evolução da minha filha, o carinho com os colegas e com as tias, a satisfação dela tocando tambor na bandinha e fazendo atividades que com certeza ela não faria nem se estivesse comigo em casa, não por falta de vontade minha, mas sim por desconhecimento mesmo.
Se você tem duvida, medo ou receio de deixar seu filhote em um berçário, acredite que se o local escolhido for bom e te transmitir segurança você sentirá até saudades no recesso hehehehhehe

Pra finalizar deixo algumas dicas para sabermos como vai o andamento do bebezinho, ou bebezão na escolinha:
- Observe sempre, se seu filho chega de volta da escola/berçário, limpo, trocado (sem assadura e qualquer machucado) sem fome e sede.
- Não deixe de dar uma banho no seu bebê em casa, para manter o contato, mesmo que ele já tenha tomado banho na escola,
- Observe se seu filho fica feliz ao chegar a escola (um período de adaptação é normal (pode ser que chore no começo e faça manha pra ficar com você se já for maiorzinho)
- Se tiver dúvidas (já frequentando a escola), converse com a cuidadora, monitora ou se necessário com a direção, eles deverão entender como você se sente e tranquilizá-la te explicando tudo direitinho e sanando todas as duvidas!

Boa sorte em sua escolha!!!


9 comentários:

  1. Eu tb optei por bercario pq nao tinha ninguem de confianca pra deixar a minha princesa, mas pra mim foi a melhor decisao, pq Camila se adaptou bem demais ao bercario, ela tem energia demais, e la com aquele tanto de brinquedo e atividade, faz a alegria dela, de tal maneira, que tem dia que vou busca-la e ela se esconde pra nao ir embora, tem base? estou muito feliz com a minha decisao, mesmo minha pequena adoecendo muito, mas acho que mesmo em casa isso aconteceria, pq ela continuaria tendo contato com outras criancas, enfim, decisao acertada!!!!

    ResponderExcluir
  2. Esse lance de adoecer eu acho q não tem nada a ver com berçario...a Isa fica e quase não adoece...minha afilhada fica em casa com a vó e tá sempre com virose, ou seja, cada criança tem sua imunidade.....é só minha opinião!!

    ResponderExcluir
  3. acho isso tb, pq lá no berc´´ario da Mila tem crianca que nunca ficam doentes, outras que sempre ficam, e minha vizinha que tem gemêos da idade da Camila e ficam com a avó que inclusive mora com eles estao sempre doentinhos, da até dó. Enfim, acho que realmente é mais da imunidade da criança mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Amei o post, sempre pensei que quando eu tivesse um filho eu o colocaria numa creche, pois preciso trabalhar, e assim eu fiz, não foi fácil, primeiro pq onde moro não tem muita opção, sem falar dos preconceitos que as pessoas aqui tem com relação a isso, escutei muito: "vc é louca deixar seu filho tão pequeno numa creche" e por fim, eu senti demais os primeiros dias de separação, chorei horrores, mas hoje sei que minha decisão foi mais que acertada, ele ama o lugar, nunca chorou quando o deixo e já chega fazendo festa!

    ResponderExcluir
  5. Than, adorei o post, muito instrutivo e interessante!
    Até hoje me sinto um pouco culpada por ter tão pouco tempo para ficar com ela, mas nos dias de hoje não tem jeito, temos que trabalhar mesmo.
    O bom é que a sophia adora a creche e mesmo assim, no fim do dia fica super feliz em me ver. Então isso compensa tudo.

    ResponderExcluir
  6. As dicas para a escolha foram muito boas. A Jade não fica em berçário, porque tenho uma pessoa de extrema confiança em casa, que é a minha versão doméstica, já que não cozinho, faço nada disso! hahaha
    Mas pretendo colocar a Jade na escolhinha com 2 anos para ela socializar com as outras crianças. Ainda não comecei a ver isso, mas será nas próximas férias, com certeza!

    ResponderExcluir
  7. O FH fica na escolinha também. Gosto de lá porque além de cuidar eles tem uma metodologia de ensino, ou seja, o FH não vai pra lá só para passar o tempo. Ele vai pra aprender e desenvolver suas potencialidades, sempre respeitando os limites individuais de cada bebê. Eu sempre fico impressionada com o tanto de novidades que ele aprende toda semana, e fico encantada. Nossa decisão não poderia ter sido mais acertada. Amei post, Than! Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Eu não coloquei a Rafa na creche pois tem a vovó coruja pra cuidar, me sinto muito tranquila com a Rafa lá. Mas com certeza, se não tivesse a minha mãe, ela iria pra escolinha sim. Acho que as crianças só tem a ganhar com isso. Achei o post muito instrutivo, vou seguir essas recomendações quando for escolher a escola da Rafa. Ainda não decidi quando isso vai acontecer! rs

    ResponderExcluir
  9. Muito bom o post!!!
    O Pedrinho fica com a vovó mas eu já venho pensando quais itens observar na hora de escolher a escolinha pra ele.
    Por ora ele tem ficado com minha mãe mas a separação foi mt difícil. Pra mim né? Rsss Antes de voltar ao trabalho, eu achava exagero quem dizia que chorava e pensava que eu não passaria por isso afinal estando com minha mãe, eu não teria com o que me preocupar. Mas o problema não é a preocupação, é a saudade =/
    Hj foi o primeiro dia que fui trabalhar feliz. Voltei ao trabalho dia 10, após ficar 6 meses em casa.
    Estou feliz em saber que to batalhando por ele tb. Mas que o coração fica apertadinho, isso fica.
    Bjs,
    Midjesus

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...