terça-feira, 26 de abril de 2011

Coceiras na pele - by Roberta Groba

Olá, hj vou falar de uma coisa que incomoda muito e às vezes não damos muita atenção. Qdo pequena eu vivia tendo alergias ou problemas na pele, na maioria das vezes melhorava com aplicação de pomadas prescritas pelo médico e conforme os anos passaram foram diminuindo até sumir por completo.

Normalmente as coceiras são causadas por algum tipo de estímulo externo, como picadas de inseto, poeira, fiapos de tecido e pelos de animais. Mas também pode apontar problemas mais graves como alergias e doenças infecciosas.



Existem vários tipos como:

  • Dermatites - As mais comuns são as de contato (da pele com substâncias químicas), a seborreica (descamação e inflamação do couro cabeludo) e a atópica (adquirida por herança genética). Se caracteriza pelo surgimento de manchas avermelhadas que descamam, coçam e podem ter evolução crônica. Entre as causas principais estão reações a produtos de limpeza, de beleza, substâncias químicas e efeito de algum medicamento, entre outras. Um dermatologista pode orientar o melhor tratamento a seguir. Nesse quadro podemos incluir a caspa, que pode ser controlada com o uso de xampus específicos. Pessoas com dermatites devem evitar coçar a região afetada evitando assim a evolução do quadro.

  • Escabiose - Mais conhecida como sarna, a doença é provocada pelo ácaro Sarcoptes scabiei que parasita em humanos ( não  é o mesmo causador da sarna canina). Esse ácaro é facilmente transmitido pelos familiares através do uso comum de roupas de cama. Mas é pelo contato sexual que se configura o principal meio de contaminação, a coceira ocorre geralmente à noite no abdome, na face interna dos braços, na área genital e nas coxas. Não costuma atacar o rosto exceto em bebês. O tratamento é local, e deve ser feito de 10 a 15 dias, o que também elimina os ovos depositados sob a pele.

  • Urticária - Caracteriza-se pelo surgimento repentino de placas avermelhadas e elevadas na pele. Tem diversas causas, porém, alguns medicamentos são os principais desencadeadores. Em geral, desaparece no mesmo dia e há ainda casos em que não se descobre a causa, ainda que se faça vários exames. O tratamento envolve o uso de antialérgicos de vários tipos dependendo do caso.

  • Algo que comemos - As coceiras causadas por esse tipo de situação são mais raras. Adultos sofrem desse tipo de reação ao comerem frutos do mar, como camarão por exemplo. Nesses casos as irritações na pele são semelhantes as causadas pela urticária. Crianças que têm coceiras causadas por alergia alimentar geralmente são intolerantes a corantes como tartrazina - presente em diversos produtos entre elas balas e caramelos - ou a proteínas animais, como leite de vaca. O tratamento visa a afastar a causa e utilizar medicamentos antialérgicos. Os remédios que possuem o corante em sua formulação devem conter na bula uma advertência informando que o produto contém a substância e pode causar alergias, entre as quais asma, bronquite e urticária em pessoas suscetíveis, conforme resolução nº 572, de 2002, da Agência Nacional.

  • Reação a picadas de inseto - Alguns tipos de insetos podem provocar o surgimento de bolinhas avermelhadas na pele e que geralmente, coçam muito. Essas lesões ocorrem principalmente nos braços e pernas, áreas mais expostas do corpo. Ao brincarem ao ar livre, as crianças costumam levar bactérias que causam infecções ao local da picada aumentando a sensação de coceira. Adultos também podem apresentar o problema, sendo às vezes relacionado a outras doenças internas que devem ser pesquisadas.

Algumas viroses podem causar erupções na pele que ocasionam coceira, como a dengue ou a catapora, hepatites B e C e até infecções pelo HIV. Há, ainda, situações em que as coceiras não apresentam uma causa fácil de identificar. Esses casos devem ser acompanhados rigorosamente por médicos especialistas em dermatologia. Esse sintoma (a coceira), em alguns casos, pode indicar a existência de doenças que atacam o organismo, mas que não dão outros sinais externos ou qualquer sensação de mal estar.

2 comentários:

  1. Amiga, muito explicativo. amei o post.
    Como diz o ditado, "trair e coçar é só começar" hahaha Começa a coçar pra ver só se pára. Depois do parto eu tive uma coceira, alergia da anestesia, que durou mais de um mês, um saco!
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  2. Jade tem alergia a pernilongo a agora aprendeu a coçar... aff ter que controlar as mãoszinhas dela dá uma dó.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...