quarta-feira, 13 de abril de 2011

As coisas mais irritantes que já li ou ouvi sobre os cuidados com o bebê - by Aline Berg

Dia desses, pesquisando sobre alimentação infantil, comecei a ler uma lista de conselhos de um determinado pediatra (deve ser famoso, mas honestamente não lembro o nome dele - também não citaria aqui! hehe) e me deparei discordando de um monte de coisas que ele determinou como regrinhas básicas para alimentação infantil. Por conta disso, resolvi que não utilizaria os conselhos dele no meu post, já que não concordava com a maioria das coisas que ele falava.
Depois disso, parei para pensar nas dicas e conselhos que li ou ouvi antes e depois da Sophia nascer e que realmente não me ajudaram em nada, só ajudaram a me irritar ou a piorar a situação. Por isso escolhi o tema de hoje.
Antes de mais nada, devo esclarecer que o assunto é polêmico e que tudo o que está escrito aqui é opinião exclusivamente minha. Não significa que todas as MAMIS concordam com o que estou dizendo aqui e nem acho que as nossas leitoras serão obrigadas a concordar. Nem tampouco estou tentando criar novas regras de cuidados com os bebês, mas questiono algumas coisas que li e ouvi ao longo desses quase dois anos, desde que peguei o meu positivo até agora que a Sophia já está com mais de 1 aninho.
Quando estamos grávidas ou nos primeiros meses do bebê, ouvimos de tudo, desde dicas e conselhos valiosos até coisas realmente absurdas que podem ser irritantes ou mesmo hilárias (aí vai depender do ponto de vista e dos nossos hormônios, né?).
Para quem é mãe de primeira viagem, como eu, muitas vezes só percebemos essas pérolas depois de um certo tempo, quando o bebê vai crescendo e nós vamos ganhando experiência. O que vale ressaltar é que cada mãe tem uma experiência e cada bebê é um bebê diferente. É bem possível que uma experiência que não deu certo comigo, pode muito bem ter funcionado com outra mamãe e outro bebê.
Por isso acho importante filtrar e refletir sobre as coisas que ouvimos e que ás vezes nos são impostas como regras que devem ser seguidas ás cegas. Na verdade acho que isso vale para tudo na vida, mas em se tratando de bebês é preciso ter muito bom senso para avaliar tudo isso.

Aqui vão algumas pérolas que selecionei para dividir com vocês:

- Deixa ela ficar com fome que ela mama! (pediatra);
Essa é uma frase muito comum dos pediatras quando o bebê não pega o peito nos primeiros dias. E de fato uma pediatra me mandou esta pérola e eu, mãe de primeira viagem entrei nessa. E me arrependo deste dia até hoje. 
Na minha opinião isso é uma ignorância. Se o bebê não pega o peito, não é porque ele não quer. Um bebê que acabou de nascer já está constantemente com fome, ele não faz pirraça porque não quer mamar!!! Aliás ele ainda nem sabe o que é birra!
Existem diversos motivos que podem levar o bebê a não pegar o peito:
- a mãe tem o bico do seio mal formado;
- a posição de mamar pode não estar correta;
- o bebê suga, mas tem pouco leite e ele se irrita e chora (e por isso não pega o peito);
- a fome é tanta que o bebê não consegue mamar (isso aconteceu com a Sophia);
- entre outras coisas que só Deus sabe.
Infelizmente isso aconteceu comigo, eu tentei deixar ela com fome e fazê-la mamar no peito por uma tarde inteira e a única coisa que consegui foi um bebê faminto e irritado e um grande sentimento de culpa por fazer uma coisa tão estúpida. Decidi que nunca mais faria isso e que se ela pegasse o peito ótimo, se não pegasse, paciência! E a partir desse dia passei a alternar o peito (que ela ainda não pegava, mas eu tentava) com o Nan, para ela não ficar sem se alimentar. Ela ainda demorou 20 dias para pegar o peito e eu tive que descobrir sozinha e a duras penas como fazer isso.
 
- Não deixe o seu bebê chorando (Tracy Hogg - A Encantadora de Bebês);
Gente, ninguém sabe o tanto que eu me arrependo de ter lido isso! Acho que livros para mães de primeira viagem tem que ter o maior cuidado ao informar certas coisas. A gente tem tendência a exagerar em tudo com o primeiro filho. Com essa a Sophia aprendeu a acordar e abrir o berreiro porque sabe que rapidinho alguém vai chegar. E não chega não pra ver só uma coisa, ela berra mais ainda! E não fica brincando no berço nem por um decreto. Ai, ai hein dona Tracy!

- O bebê precisa aprender a dormir sozinho desde cedo, senão ele vai acostumar mal.
Eu não concordo com isso. Ponto. Não entendo como um bebê mal saído do útero macio e quentinho possa aprender a dormir sozinho. Até hoje faço a Sophia dormir na minha cama e depois coloco ela no berço e ela vai bem a noite inteira. Sei que algumas das Mamis, já ensinaram os seus filhotes a dormirem sozinhos e admiro a disciplina e determinação dessas mães. Mas a hora de dormir para mim é um momento que aproveito para ficar com a minha filha e enquanto ela for bebê não vou me preocupar com isso.

- O bebê precisa dormir no seu quarto desde o primeiro dia de vida senão ele acostuma mal.
Vocês não acham que o berço é um lugar muito grande para quem acabou de sair do útero? Pois eu acho. E, convenhamos, vocês não acham que levantar da cama várias e várias vezes durante a noite para amamentar ou para ver se o bebê está bem é uma atividade exaustiva? Eu também acho! Por isso deixei a Sophia dormindo bem quentinha no carrinho, do meu lado da cama até os dois meses. Quando vi que os pezinhos dela já estavam querendo sair do carrinho eu a levei para o quartinho dela e deste dia em diante ela passou a dormir no seu bercinho sem o menor problema (com a babá eletrônica ligada, claro!).

- Bebê tem gula! (Uma das donas da creche – sem comentários!)
Pelas mesmas razões que já citei no primeiro item, o bebê não tem gula assim como não faz birra para não comer. Naturalmente eles têm uma noção de saciedade que se respeitada pode ser um benefício enorme para ele na idade adulta. Até os dois anos se isso for respeitado, o bebê só come se estiver com fome.

- O bebê tem que se acostumar com os barulhos e a luz do dia (Adivinha? A dona Tracy novamente)
Essa é uma pegadinha que leva muita gente a cometer verdadeiros absurdos.
Quando o bebê ainda é recém nascido ele só sabe fazer três coisas: dormir, mamar e sujar a fralda. Nos poucos momentos em que ele está acordado acho até válido que a gente fique com eles num local iluminado, com os barulhos naturais da casa e por aí vai, mas quando ele quer dormir, deixe-o no bercinho dele, no escurinho, sem barulhos excessivos. Ele precisa desse ambiente aconchegante para ir aos poucos se adaptando ao mundo externo (e cruel...rs...).

- Tem que acostumar o bebê a dormir em qualquer lugar (conselhos de amigos - cuidado!)
Uma pergunta: você dorme em qualquer lugar? Você gosta de dormir com a luz acesa ou com a TV ligada e alta? Você dormiria num show ou em uma festa de aniversário ou num restaurante com música ao vivo?
Se a sua resposta a qualquer uma das perguntas anteriores é não então, por favor, respeite o seu bebê, ele também não gosta de dormir nessas situações e se dorme é porque já está podre de cansado.  Lembre-se que é durante o sono que o cérebro fixa tudo aquilo que aprendemos durante o estado de vigília, e também é durante o sono que o corpo libera o hormônio do crescimento, fundamental para os bebês.
Nós adultos geralmente só dormimos á noite por costume ou por falta de tempo mesmo, mas os bebês tiram várias sonecas ao longo do dia. Essas sonecas são essenciais para o desenvolvimento do bebê. Se eles dormirem num local confortável e protegido de luz e barulhos ele terá um soninho mais tranquilo e mais proveitoso.

Apesar de tudo, uma das coisas mais importantes e úteis que já li sobre cuidados com os bebês, vem justamente da pessoa mais criticada neste post: a nossa adorável Tracy Hogg - A Encantadora de Bebês. Conheço mães que a odeiam e têm vontade de queimar seus livros em praça pública e conheço mães que devoram seus livros e praticam cada ensinamento que vem dentro deles. 
Honestamente, eu li algumas páginas, pulei outras e hoje ele fica debaixo da pia do banheiro para alguma consulta de emergência (precisei poucas vezes).
Mas nem tudo são trevas e uma dica valiosa e extremamente importante que eu aprendi com ela é: "pare e ouça o seu bebê". Antes de qualquer coisa, olhe para ele, observe, pense tente entender o que ele sente e quer passar para você com choro, gemido, expressões. Isso foi a coisa mais útil que já li sobre bebês em toda a minha vida e me ajudou muito a conhecer a Sophia. O resto é consequência.

16 comentários:

  1. Oi miga, concordo com praticamente tudo que vc escreveu. Agora que já me sinto mais “experiente” nos cuidados com a Camila, embora eu sempre consulto os livros em diversas situações, na maioria das vezes prefiro seguir a minha intuição de mãe, e graças a Deus por enquanto está dando super certo. Beijinhos em vc e na Sophia linda da titia!

    ResponderExcluir
  2. Discordo de varias coisas q vc escreveu amiga hehehehehheheh, mas é isso ai, cada um acaba achando a melhor forma de cuidar do seu pequeno!!! Bjos

    ResponderExcluir
  3. Esse lance de maternidade é mesmo fantastico né .... acabo de ler tudo isso e me senti mais leve, mais mãe ... é verdade pq eu mesma me achava uma brucha em descordar tanto ou de tanto ouvir coisas do tipo (não da para criar seu filho em uma redoma de vidro) .... mas esse post não ele me mostrou que sim estou certa, eu sou mãe sim e que o mesmo respeito que quero para mim eu tenho pela minha piquitita, e confesso que chorei de ri quando eu li (vc dorme em uma festa ???? então pq o bebe tem que dormir.... é verdade é a mais pura verdade kkkkkk

    OBRIGADA POR FAZER UMA MÃE AQUI DO OUTRO LADO TÃO MAIS CONFIANTE NA EDUCAÇÃO DA PIQUENA ....

    massss dai vou comentar totalmente fascinada por tudo que li e vejo a Thany que tb faz post um mais maravilhoso que o outro discordando ... me fala se ser mãe é ou não uma loucura rsrsrsrs

    beijosss Sii

    ResponderExcluir
  4. hahahaha Só A Aline pra escrever um post desses. Pra aprender a dormir, a Jade chorou um pouco, mas foi por pouco tempo e agradeço por não ter chegado à essa página da Tracy! hahahaha
    Da hora de mimir, Jade já faz isso só (desde 21 dias) e a babá a ensinou a mimir sozinha (tão linda pedindo...). Até seu 20º dia de vida, ela dormia no carrinho do lado da nossa cama... Tb concordo sobre acostumar o bebe a dormir em qq lugar. Se ninguém dorme, pq a Jade deveria?! Tb tento aplicar o pare e ouça! E principalmente seguir meus instintos de mãe!

    ResponderExcluir
  5. Eu vim aqui ler pensando que iria encontrar uma coisa e encontrei outra. Bom, eu não concordo com algumas coisas que você disse. Pra mim, disciplina é fundamental, desde cedo, eu sou uma dessas Mamis hehehe Outras coisas eu concordo com você, especialmente sobre a parte do "deixar sentir fome pra mamar". Aff, é o conto do vigário puro isso aí! Como bebê sofre na mão de pais inesperientes né? hihihihi
    Mas eu ahco que escutei muitas outras coisas berrantes durante a bravidez (não pode ter cachorro, bichos trazem doenças, como você vai fazer com seus cachorros quando seu filho nascer, você vai emagrecer rapidinho amamentando - essa é a pior, convenhamos kkkk). Sabe que essa semana mesmo eu escutei da moça que fez os enfeites do quarto do FH: e aí, se livrou dos cachorros finalmente? Como se fossem objetos que eu enjoei e jogo no lixo! Tadinhos da Berê do Bartô! Affão total pra ela!
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  6. Ôo!!! finalmente alguém discordou de alguma coisa! Pensei que isso aqui iria pipocar de mães dsicordando e reclamando, mas tô vendo mais mães concordando do que eu esperava...hehe
    Aline, eu também sou a favor da diciplina, acho fundamental na criação dos nossos filhos e também concordo que tem que começar desde cedo. Mas como disse antes, algumas coisas funcionam bem com algumas mães e seus bebês e outras não. O importante é que a gente não siga certos conselhos ás cegas, como eu mesma fiz algumas vezes qdo a Sophia nasceu e me arrependi.
    Mas essa dos cachorros foi demais, hein!....kkk

    ResponderExcluir
  7. Concordo plenamente com vc, estes dias falei sobre estes tópicos aqui em casa , onde sou criticada por todos, por exemplo, quando deixo a Maria Clara dormir o quanto quiser em cima de mim, enquanto fico toda torta no sofá para agradá-la. Amo paparicar, dar colo, detesto vê-la chorar e coincidentemente o q vc passou com o leite eu também, mas como sou bocuda logo respondi se servisse jiló cru o sr comeria?, não! então vou deixa-lo passar fome q o sr comerá.

    ResponderExcluir
  8. KKKKKKK, Márcia essa foi ótima! infelizmente alguns pediatras sobem em cima do seu trono de conhecimento e de vez em quando precisam de umas respostas assim para ver se cai a ficha.
    Bjus, querida!

    ResponderExcluir
  9. Aline M. lembrou bem, qtas vezes escutei que deveria jogar meus gatos pela janela (0.o) quando a Jade nascesse, que ela seria alérgica, e tudo mais? Ainda bem que não dei ouvidos e hj eles se divertem juntos!

    ResponderExcluir
  10. Minha Filha Minha Vida fico feliz de saber que pude fazer alguém se sentir mais leve, mesmo que seja por causa das minhas idéias polêmicas...hehe afinal somos seres humanos, né? Não somos máquinas todas iguais e programadas. O importante é ter aquele sentimento gostoso de que as coisas estão indo bem, mesmo contrariando o senso comum.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Apaguei para editar, saiu um monte coisas escritas erradas.
    Aline, fiquei curiosa agora, o que vcocê esperava encontrar? Como vc achava que seria o post? Acho que vou fazer outro post desse só com a colaboração de outras mães. Acho que vamos rolar de rir com as pérolas que vão aparecer.

    ResponderExcluir
  13. AlineB eu achei que você ia falar sobre essas aberrações que a gente escuta na gravidez, tipo as que eu citei hehe Mas foi legal também o que você falou. Tem mesmo muito pediatra despreparado. É só lembrar do que eu vivi no começo com o FH. Acho que eu fui em uns 8 pediatras diferentes antes de alguém conseguir realmente me ajudar. Hoje ele tem uma PE boa, mas ainda assim, não é a melhor, como eu gostaria. É isso! Beijos!

    ResponderExcluir
  14. AlineB eu concordo com vc...kkkkkkk. E admiro sua coragem...kkkkkk. Pq tem certos assuntos que são "tabu" entre as "mães virtuais"...kkkkkkk

    ResponderExcluir
  15. Olá,
    De fato desde a gravidez ouvimos tantas coisas e precisamos filtrar senão não saberemos nem por onde começar rsss
    Eu sou contra quem segue radicalmente qq litetarua ou pediatra sem avaliar Seu próprio filho e seguir Sua intuição. Com o Pedro, aprendi que intuição materna existe MESMO e cada bebê é um mundo então só uma mamãe sabe como cuidar do seu baby.
    Falavam pra não ninar e eu ninava mesmo e hoje Pedrinho não gosta de dormir no colo. Falavam pra não deixar dar NAN no berçário da maternidade e deixei pq estava exausta, com dor de cabeça, desnorteada. São tantas informações que se não poderarmos, enlouquecemos rsss
    Mas como vc citou a Tracy, achei fundamental quando ela ensina sobre o SLOW. Olha, isso mudou a minha vida hahaha

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem? Eu concordo em muitos pontos, acho esses conselhos e recomendações que todo mundo da nem sempre úteis, pois cada bebe êh um bebe. E, pela inexperiencia, a gente acaba dando ouvidos.... Outra coisa, o bebe passa por inúmeras fases, a hora do sono muda, a alimentação, a hora do banho. Então, pra mim, a regra êh a seguinte: eu faço o que funciona naquela fase. A Laura tem 8 meses e a rotina dela foi se adaptando, sem nenhum problema. E sei que daqui a pouco vai mudar de novo. Bjo e parabéns pelo blog. Junia maebarriga.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...