quinta-feira, 7 de abril de 2011

Amamentação - by Camila

Você que está grávida... você que está com bebê recém-nascido em casa... você que já passou por isso...
Todas, pelo menos a grande maioria, sempre sonhamos um dia em ter uma gravidez maravilhosa, um parto natural sem dor e poder amamentar seu filho sem problema algum, não é mesmo?!
Mas amamentar não é só como pintam nas novelas e na teoria dos programas de TV não. Pode ser maravilhoso para umas e tenebroso para algumas.

O ideal é amamentar seu bebê desde seu primeiro minuto de vida, ainda dentro da sala de parto, mas sabemos que isso não acontece na maioria das vezes!

Eu, graças a Deus, consegui amamentar a Jade desde quando ela foi pro quarto comigo e fui firme com as enfermeiras na primeira noite, já que ela ficou no berçário. Nada de NAN para ela. Se ela tiver fome, traga-a pro quarto, a hora que for, que eu amamento! Não tive problema algum com a amamentação e me considero sortuda. Não esfolei seio durante a gravidez. Fiz nada. Minha anatomia ajudou bastante e Jade soube fazer a pega desde o início. Sabe qual foi a melhor posição para ela iniciar a amamentação? Deitadinha embaixo do meu braço, com a cabeça de frente pro seio, na posição "bola de futebol americano". Usei desde o início a almofada de amamentação (aquele "U" fofinho), lanolina nos seios para evitar rachaduras (que não tive) e concha de amamentação! Jade mamou exclusivamente no seio até 4 meses, quando introduzimos APENAS uma porção de suco de laranja e mamou até 8 meses e meio, quando decidiu por conta própria parar.


Sobre o leite materno:

Quando o bebê nasce, nossos seios produzem o colostro, que é a primeira fase do leite, espessa e amarelada, rico em proteínas e sais minerais. Os anticorpos presentes são ideais para imunizar e proteger o pequeno de infecções. Na prática é como se fosse a primeira vacina.  Nessa fase muitos dizem que a mamãe tem o leite fraco, mas não é verdade. O colostro tem bastante água, consequentemente, é mais fino. 

- É reconhecido mundialmente como o melhor alimento para a criança nos primeiros anos de vida.
- Protege contra doenças
- Mantém a criança bem nutrida
- Ajuda o crescimento e o desenvolvimento adequado da criança
- É forte e tem tudo que a criança precisa:
1. Água para matar a sede
2. Vitaminas para pele e olhos
3. Proteínas para um bom crescimento
4. Componentes que fortalecem os ossso
5. Fatores de proteção contra doenças
- Até os 6 meses a criança precisa apenas de Leite Materno
- É barato e prático
- Já está pronto e aquecido e limpo
- É composto de 2 fases: a inicial mais aguada, rica em proteína, lactose, vitaminas, minerais e água; e a segunda, mais concentrada e gordurosa, é a parte que alimenta seu bebê, dando-lhe energia.

O leite materno é a primeira vacina que seu bebê terá e é gratuita! O ideal é amamentar exclusivamente até os 6 meses. Dar uma colher de chá de qualquer coisa ao seu bebê significa que ele já não é mais amamentado exclusivamente.


Amamentar também protege a mãe:

- Diminiu o sangramento após o parto
- Previne doenças de ossos, câncer de mama e ovários
- Ajuda o corpo a voltar mais rápido ao normal
- Ajuda a evitar uma nova gravidez


Posições de amamentação:

 Uma má posição de mamada pode causar dores nas costas, mamilos rachados, mamas cheias, má produção de leite...
Existem várias posições de amamentar. Sugiro a visita ao site da Baby Center - Posições para Amamentar para que você possa conhecer alguma que agrade a você e ao bebê.

A pega também é muito importante. A boquinha do bebê deve abonhacar o máximo possível da auréola do seio, não apenas o bico. O queixinho do bebê deve tocar a mama, porque assim estimula a produção do leite. Quando o bebê estiver satisfeito, jamais puxe o bebê do seio, coloque o dedo mindinho dentre o seio e a boquinha para "tirar o vácuo", assim você estará protegendo seu mamilo de rachaduras.

Se sentir que o bebê adormeceu no seio e mamou o suficiente, retire-o do seio, para evitar a "chupetação". Caso ele não tenha mamado o suficiente, procure mantê-lo acordado nesse momento de tanto aconchego: vá tirando algumas peças de roupa do bebê, faça coceguinhas no pé,... Uma dica que recebi ainda na maternidade foi de saber se a Jade estaria chupetando ou não: observar a movimentação do maxilar, que deveria trabalhar, abrindo e fechando a boca. Se apenas a boca ou a língua estiverem trabalhando, ela não está mamando corretamente ou estaria apenas chupetando.


Não amamentar:

Infelizmente algumas mamães não conseguem amamentar seu bebê, seja pela anatomia do seio, pela anatomia do próprio bebê (língua presa, lábio leporino, etc...), pelo uso de remédios contínuos incompatíveis com a amamentação, etc.
Hoje a tecnologia está do nosso lado e já existem várias fórmulas disponíveis no mercado que "substituem" o leite materno, quando não é possível a amamentação natural da criança. Converse com seu pediatra sobre qual marca é melhor para vocês. E mantenha uma limpeza caprichada nas mamadeiras, conforme seu pediatra lhe explicará.
Jamais se sinta culpada por não ter conseguido amamentar seu bebê. Os caminhos que a vida toma nem sempre são controlados pela nossa vontade. Ame seu bebê! Independente de tê-lo amamentado ou não! Para não sentir falta do aconchego dê a mamadeira ao bebê junto ao seu corpo, sinta o calor de seu corpinho, essa experiência tenho certeza que você não vai querer perder!



As experiências de outras #mamis autoras:

" Minha experiência com a amamentação foi MARAVILHOSA, tive a sorte de ter conseguido amamentar a minha pequena sem maiores dificuldades, ela colaborou muito e mamou direitinho desde a 1ª mamada na maternidade, meu seio tbem colaborou anatomicamente, pois ficou com um ótimo bico, por orientação do pediatra q acompanhou no puerpério eu esfoliei o seio diariamente durante toda a gravidez com a bucha vegetal na hora do banho...e tomei sol algumas vezes, mas nem assim pude evitar as temidas fissuras, mas nada q uma boa pomada de lanolina não tenha dado jeito. A Isabela ficou exclusiva no peito até os 5 meses e meio e mamou até o 8º mês, quando ela mesma não quis mais..." 
Thanyra, mamãe da Isabela


"Eu não consegui amamentar, não conseguimos na maternidade, nem em casa. Eu fiz de tudo o que eu pude, fui até no banco de leite duas vezes e até lá as enfermeiras desistiram de tentar. A Bia chorava e não pegava o seio de jeito nenhum. Quando ela nasceu nem na mamadeira ela sabia mamar, eu tinha que apertar o bico pra ela mamar. Foi um sufoco todo o processo até desistirmos de vez da amamentação, mesmo assim eu tive leite por 40 dias e fui ordenhando e dando na mamadeira para ela. Posso dizer que é muito triste esperar 9 meses pelo seu bebê e não conseguir amamentá-lo quando ele nasce, mas as outras alegrias de ser mãe superam essa tristeza com certeza."
Maryna, mamãe da Beatriz

"Eu não consegui amamentar, pq tenho um problema de bico invertido, e o meu caso é classificado como um dos mais graves, pq mesmo eu fazendo cirurgia plastica antes da gravidez pra corrigi-los nao adiantou nada. Usei aquelas conhas corretoras tb durante a gravidez, e nada. Entao, qdo Camila nasceu, embora ela tivesse força pra sugar, com esse problema genetico o leite nao saia. Meu peito encheu, tive até mastite, e no terceiro dia meu obstetra receitou remedio pra secar o leite pra que o problema nao se agravasse. Tive que tomar anti-depressivo tb, pq por nao ter tido a alegria de amamentar, cai em uma depressao. Hoje ja superei isso, sei que ser mae é muito mais do que dar de mamar e sei o quanto minha filha me ama e me reconhece como maezinha dela, e nao tive culpa de nao ter conseguido nao é mesmo? o que importa é que minha pequena é linda, sadia e acima de tudo muito feliz! e no meu caso sempre que posso dou um viva a mamadeira!!!"
Luana, mamãe da Camila


"Desde que engravidei, não me preocupei muito com a amamentação, nem fiz nada no intuito, mas graças a Deus amamentei muito bem! O primeiro mês foi realmente um terror e as vezes nem gosto de lembrar. Os bicos dos meus seios ficaram muito machucados, pela minha falta de experiencia, meus peitos doiam muito por estarem muito cheios, mas depois de alguma visitas ao Biama foi que tudo melhorou. Aprendi a amamentar e virei doadora de leite, ato de que me orgulho muito! Minha filha mamou até os 11 meses, (amamentação exclusiva até os 06 meses) sem precisar de complemente de LA e depois não quis mais mamar e naturalmente houve o desmame se sofrimentos. Adorei amamentar!!"
Alê, mamãe da Anna Laura

"Consegui amamentar desde o primiro contato com meu bebê, tudo transcorreu muito bem, óbvio no inicio os seios ficavam ardendo, mas nada que uma pomadinha não resolvesse, aliás transcorre, pois ainda amamento Biel, tenho até medo de como será quando chegar a hora de deixar de amamentar de vez, dá até medo! Nesses 1 ano e 1 mês, tiveram vários momentos que amamentar se tornou um peso em minha vida, confesso, até porque Biel mamou exclusivamente até o 6º mês e isso foi em determinados momentos muito cansativo, ainda mais que meu bebê só pegou chupeta no 8º mês, muitas vezes a necessidade sucção fazia com que ele quizesse a todo tempo peito sem querer mamar, não foi fácil, mas hoje poso concluir que foi e está sendo recompensador. Hoje Biel mama a maior parte de LM e consegui introduzir LA ninho de caixinha a pouco mais de 1 mês, só aceita esse, nenhum outro de pó, já teve tempo, há uns 2 meses atrás que eu pensei que ele não quizesse mais mamar LM, pois me mordia demais e não era nada confortável, mas do nada ele parou de morder e tudo está tranquilo. Se eu tivesse que mudar algo? Introduziria LA com 6 meses como complemento, fazendo com que a mamãe não tivesse que ficar a todo tempo disponível, até por conta do trabalho, isso foi bem trabalhoso e levaria a chupeta para a maternidade, só isso!"
Anne Karoline, mamãe do Gabriel

Você respondeu à nossa pesquisa? O resultado você pode ver aqui!


Deixe seu relato em nossos comentários! Será maravilhoso conhecer a sua história e será um aprendizado para as novas mamães.


Fontes: Instituto Fernandes Figueira, Leite Materno, Técnicas de amamentação, Boppy.
Leia mais em: Portal Sempre Materna, Cristiana Arcangeli

4 comentários:

  1. Amiga, amei o post, muito explicativo. No meu caso, FH mamou só até os 3 meses e esse período foi uma luta. Mas valeu! Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  2. A amamentação nem de longe é uma coisa facil...mas é muito compensadora, é uma troca incrivel!!!

    ResponderExcluir
  3. Adoro esse tema. Amamentação pra mim teve seus altos e baixos, mas eu consegui ter sucesso, amamentei minha filha até 1ano e 4 meses e morro de saudades dessa época!!
    Sou uma incentivadora da amamentação, sempre respeitando a história de cada uma, afinal, somos mães e mulheres, mas não somos iguais!!
    Escrevi sobre isso lá no meu blog, quem quiser conhecer, será um prazer!!
    http://docedesophialeite.blogspot.com/2011/03/mamando.html
    Beijocas!!!
    Aretusa e Sophia

    ResponderExcluir
  4. Comecei a amamentar o Pedro na mesma noite em que nasceu. No início foi difícil, como é para a maioria das pessoas. Eu ficava me perguntando onde estava o prazer em amamentar que sempre ouvi dizer...
    Amamentei exclusivamente até o 4º mês e então iniciei a transição de alimentos pra quando retornasse ao trabalho. Começamos com o suco de laranja e no 5º mês, as frutas, papinha salgada e LA. Esse último item foi muito difícil. Ele deveria beber no mínimo 120ml e só bebia 90ml. E foi assim até o 6º mês. Uma amiga deu a dica de misturar Mucilon no LA e a PED liberou. Sucesso total, 180ml logo de cara.
    Agora ele está com 7 meses e continuamos firmes e fortes na amamentação. Amamento antes de sair e quando chego do trabalho. E à noite, ordenho e congelo ao menos um vidrinho de LM pra ele tomar no dia seguinte.
    Agora sim eu faço coro com todas as mamães que puderam e conseguiram amamentar e dizer que esse momento é único e sem igual.
    Bjs,
    Mi

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...