quarta-feira, 30 de março de 2011

As alergias: O perigo pode estar mais perto do que você imagina! - by Maryna

Ácaro

Hoje vamos falar sobre alergias. Eu sou alérgica, meu marido também e claro minha filha é, e ela é muito! Para vocês terem noção ela é alérgica até a leite de vaca!!! Por causa disso a alimentação dela é toda sem leite de vaca! E algumas vezes é difícil pras pessoas entenderem que ela NÃO PODE tomar leite comum e nem comer nada que o contenha.

Além da alergia ao leite, ela é alérgica a outras coisas, na verdade eu não sei bem o que, na dúvida, usamos capas nos colchões e travesseiros de casa. E durante muito tempo eu limpei a casa só com pano úmido. Com o calor eu dei uma relaxada e agora veio uma bela crise de alergia!

Vou ter que retomar o controle ambiental. E é isso que eu quero dividir com vocês hoje: O que é alergia?, O que causa? E como se previne?


Alérgeno

Alérgeno é um termo geral usado para descrever algo que causa uma reação alérgica. Os alérgenos são proteínas minúsculas encontradas em certas substâncias. Alguns são transportados pelo ar, como o pólen e os fungos, enquanto outros são encontrados em alimentos, como os mariscos, o amendoim e o leite.

Por exemplo: o veneno de um inseto contém alérgenos, assim como algumas plantas, como a hera venenosa. Os alérgenos também existem no ambiente doméstico, sob a forma de ácaros, que são os que mais agridem as crianças. Só as pessoas com propensão a adquirir hipersensibilidade são afetadas por esses alérgenos.

As doenças alérgicas são mais freqüentes em crianças com pais ou parentes próximos alérgicos, portanto, herdadas por fatores genéticos, mas também é possível qualquer pessoa desenvolver alergias em qualquer idade. Fatores ambientais podem fazer nosso sistema imunológico tornar-se extremamente sensível; isso pode provocar alergias em pessoas sem histórico familiar ou favorecer o surgimento naquelas que têm caso na família.


Ambiente Fechado

O primeiro passo no controle ambiental é a identificação dos agentes alérgicos e irritantes que causam as reações. As crianças passam geralmente, a maior parte do dia em ambientes fechados, seja em casa ou na escola. A busca deve começar pela casa. A maior parte das pessoas que sofrem de alergia e asma pode atribuir a causa de seus problemas como sendo de alérgenos de ambientes internos.

Ambientes internos são, no mínimo, dez vezes mais poluídos do que os ambientes externos. A forma mais econômica e eficaz de controlar as alergias, é reduzir as possibilidades e a intensidade da exposição a alérgenos.


Ácaros

Os ácaros são seres minúsculos, semitransparentes, com cerca de 0,3 mm invisíveis a olho nu. Pertencem ao filo dos artrópodes, como também os insetos, os crustáceos e os aracnídeos. Os ácaros chegam a colocar 30 bolotas fecais todo o dia, e estas sensibilizam o alérgico também.

Eles alimentam-se de restos de comida, da descamação da pele humana e animal e dos fungos e mofo. Reproduzem-se com facilidade, precisando somente de um pouco de calor e umidade.

Rodapés, frestas de assoalho, aberturas, carpetes, tapetes, colchões, roupas, cobertores, lençóis, sofás, almofadas, bonecos e brinquedos de pelúcia, tatames, artefatos de palha e outros ambientes em que o acúmulo de poeira aconteça. Em 1 g de poeira podem ser encontrados até 3.000 ácaros.

Os colchões constituem microsistemas ideais para reprodução e sobrevivência desses parasitas, pois reúnem quase sempre condições favoráveis e mais constantes ao longo do dia, graças à transpiração e descamações naturais do corpo dos usuários. Colchões podem ser comparados a cemitérios de gerações e gerações de ácaros.


Controle Ambiental: A chave para evitar as alegias.

Não use sabão em pó, amaciantes de roupas ou água sanitária. Use na limpeza em geral somente água, sabão de coco, sapóleo sem cloro e detergentes biodegradáveis neutros ou sem cheiro.

Evite usar roupas com lavagem a seco; não sendo possível, pendure-as em local ventilado, pois o produto químico usado neste processo pode causar grave alergia.

Use sabonetes neutros, desodorantes e shampoos sem perfume. Use somente maquiagem hipoalergênica.

Evite contato com animais de pêlo e pena.

Não permaneça em residências pintadas ou enceradas recentemente. Deixe isso para as férias escolares.

Evite ambientes úmidos e o manuseio de objetos e roupas guardados por longo tempo, por estarem mofados e empoeirados.

Observe quaisquer odores, fumaças em geral, formol, amônia, éter, tintas, colas, etc.

Não deixe toalhas molhadas na cama e os calçados devem ficar fora do quarto.

Evite plantas em casa, especialmente em xaxim, por causa do mofo.

Evite brinquedos de pano ou pelúcia no quarto das crianças.

O alérgico não deve permanecer em casa na hora da limpeza. Não sendo possível, improvise máscara com pano úmido ou apropriada para este fim.

Os filtros de ar-condicionado, pás de ventiladores e exaustores devem ser limpos semanalmente.

Não use vassouras, espanadores, escovas ou panos secos.

Limpe diariamente a residência. O quarto da pessoa alérgica deve ser limpo cuidadosamente, usando pano umedecido em água e desinfetante sem cheiro ou álcool.

O piso deve ser hipoalergênico, liso e de fácil limpeza (borracha, madeira, pedra, etc.).

Tapetes de qualquer material são desaconselhados. Saiba que não existem tapetes antialérgicos. Se não puder retirá-los, use solução spray à base de ácido tânico.

Quando necessário, utilize cortinas laváveis ou persianas de vinil verticais.

Evite estofados com tecidos permeáveis; prefira móveis de madeira, plástico ou couro.

Jamais deixe que fumem no quarto da pessoa alérgica.

Forre colchões e travesseiros com napa, plástico ou com Capas LUFT, as quais são testadas cientificamente.


Diagnóstico e Tratamento:

Sinusites e gripes freqüentes pode ser sinal de alergia. Se seu filho vive doente é importante investigar se ele é alérgico. O tratamento pode evitar crises futuras. Inalações, bombinhas, xaropes, sprays nasais e algum medicamentos em pó misturados com a comida ou bebida estão entre possíveis tratamentos pra alergia, alguns momentâneos e outros permanentes!

Minha filha já usou tudo isso, agora está na bombinha com espaçador. Vamos ver se resolve, ano passado tantas tentativas resolverem o problema por alguns meses!

E você é alérgico? Seu filho é alérgico? Conte pra nós!

5 comentários:

  1. Amiga, muito legal suas dicas sobre como cuidar do ambiente para pessoas alérgicas. Esses cuidados podem ser estendidos até pra quem não é alérgico, pois assim ajuda a evitar problemas de rinites e gripes enquanto eles ainda são tão pequenos né?
    Melhoras pra Bia aí!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Amiga, nem eu e nem meu marido somos alergicos...então a Isa escapou disso tbem!!! Ainda bem, pq sei q alergia é uma coisa q acontece com a maioria dos bebes, e não é facil né?

    ResponderExcluir
  3. Aqui tb não somos MUITO alérgicos, só de vez em quando que não tem jeito. Mas sempre mantemos a casa limpa com aspirador de pó e sem cortinas... Mas acredita que Jade amanheceu com tosse e nariz escorrendo e o pediatra receitou antialérgico!?

    ResponderExcluir
  4. Aqui em casa enfrentamos esse problema, eu, maridao e filhinha somos alergicos.E Camila esta em uma crise que esta durando meses, espero que o novo tratamento resolva, mas com certeza sem o controle ambiental, vai e volta e nao adianta nada. Miga, se tiver mais informacoes me passa viu! bjs

    ResponderExcluir
  5. ótima matéria Maryna, com certeza o controle ambiental é a parte mais importante para o controle da alergia. Aqui todo mundo é alérgico e o pediatra disse que a Rafa já tem sinais de que vai ser. Cuidamos muito aqui tb.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...